Home / Colunas / Raio-X UFC #4 – UFC 201 Lawler vs Woodley

Raio-X UFC #4 – UFC 201 Lawler vs Woodley

Fonte: mmajunkie.com

Olá, amigos! Sejam bem vindos a mais um Raio-X UFC. O UFC vai desta vez a Atlanta, na Georgia, para realizar o UFC 201. No Main event, o cinturão meio-médio estará em disputa entre dois power punchers. Robbie Lawler, um dos lutadores mais empolgantes do esporte, vai tentar defender o seu cinturão pela terceira vez. Ele enfrenta o perigosíssimo, e também lutador da American Top Team, Tyron Woodley, que finalmente tem a disputa de cinturão que tanto aguardou. Essa luta promete ser muito empolgante, assim como muitas das lutas do Lawler. No Co-main event, uma luta importante na categoria peso-palha feminina. Rose Namajunas enfrenta Karolina Kowalkiewicz. Provavelmente uma disputa de cinturão será dada a vencedora dessa luta. Acredito que teremos grandes lutas nesse card, portanto, vocês não vão querer perder o UFC 201! Mas antes, vamos analisar algumas lutas desse card.

Jorge Masvidal vs Ross Pearson

Jorge “Gamebred” Masvidal enfrenta Ross “The Real Deal” Pearson pela categoria peso-meio-médio.

Masvidal tem um cartel de 29-11 no MMA e 6-4 no UFC. Masvidal vem de duas derrotas, ambas por decisão divida, para o Lorenz Larkin e para o Benson Henderson. É um veterano do esporte. Luta desde os 18 anos de idade e já possui 40 lutas no cartel. É um lutador bem completo. Possui um ótimo Striking, principalmente com o seu Boxe, um bom Wrestling, que utiliza tanto para quedar quanto para defender as quedas e um bom Jiu Jitsu, que, apesar de ter poucas finalizações no cartel, já finalizou o bom Michael Chiesa, com uma linda finalização. Tem uma boa condição física, tendo lutador por 5 rounds em algumas ocasiões. Tem um bom queixo também, tendo sido nocauteado apenas uma vez em sua carreira. O que muitas vezes o faz perder suas lutas na decisão é a falta de volume de golpes. Muitas vezes ele passa alguns rounds sem lançar muitos golpes.

Pearson tem um cartel de 19-11 no MMA e 11-8-1 no UFC. Pearson vem de uma derrota, em uma luta muito disputada, contra o recém chegado no UFC e ex-campeão peso-leve do Bellator, Will Brooks. Tem tido altos e baixos em suas últimas 9 lutas, onde sempre venceu uma luta e depois perdeu outra. É um veterano do UFC e está no evento desde 2009. É faixa-preta de Taekwondo, marrom de Judô e azul de Jiu Jitsu, mas o seu jogo é baseado no seu Striking. Pearson é um ótimo Boxer. Tem uma ótima movimentação, tanto de cabeça quanto de pernas. Ele utiliza muito bem essas duas armas, principalmente sua movimentação de cabeça, para lançar os seus contragolpes. É um ótimo contragolpeador. Seu Wrestling é bom, e ele utiliza principalmente para defender as quedas dos seus oponentes e manter a luta em pé.

Estratégia para o Masvidal: Deve misturar o Striking com o Grappling. Em pé, deve usar muitos chutes para acabar com a movimentação do Pearson, principalmente a de cabeça, pois ele costuma abaixar para escapar dos golpes e contragolpear. Talvez alguns chutes no corpo evitem o Pearson de fazer isso. Mas principalmente, deve lançar um bom volume de golpes, pois o Pearson também tende a golpear pouco, e tentar algumas quedas para vencer os rounds.

Estratégia para o Pearson: A mesma estratégia de sempre. Deve manter a luta em pé a todo custo e trabalhar o seu Boxe. Talvez longas combinações funcionem nesta luta, pois o Masvidal costuma desviar dos golpes apenas movimentando a sua cabeça para trás, sem usar muito o jogo de pernas (o Iaquinta teve sucesso com longos diretos de direita). A mesma coisa dita acima, deve lançar um maior volume de golpes do que o seu adversário. Isso serve para os dois, pois ambos têm a tendência de golpear pouco e talvez um deles ganhe os rounds pelo maior volume de golpes.

Previsão da luta: É uma luta equilibrada. Ambos são grandes lutadores, principalmente em pé, mais especificamente, no Boxe. O Pearson pegou essa luta em cima da hora e não faz muito tempo que lutou. Talvez a falta de preparação o custe a luta, especialmente por ser contra um lutador como o Masvidal. Além disso, vai lutar em uma categoria em que não está acostumado (o Masvidal era um peso-leve há não muito tempo, mas já tem 3 lutas na categoria). Eu acredito que o Masvidal seja um lutador mais completo e consiga usar o seu Striking e o seu Wrestling, e, aliados a um maior volume de golpes do que o de seu adversário, consiga vencer os rounds. Minha previsão é: Jorge Masvidal vence Ross Pearson por decisão dos juízes.

Dica de aposta: Odds: Masvidal (1.40) e Pearson (2.80)

Eu acredito que as odds estejam demonstrando bem o favoritismo do Masvidal, embora seja uma luta equilibrada, ele tem ótimas chances de vencer. Acredito que uma aposta nele seja uma boa e traga bons retornos.

Francisco Rivera vs Erik Perez

Francisco “Cisco” Rivera enfrenta Erik “El Goyito” Perez pela categoria peso-galo.

Rivera tem um cartel de 11-6 no MMA e 4-5-1 no UFC. Rivera vem de duas derrotas no evento, sendo que a última, para o Brad Pickett, foi bem controversa. Com uma vitória nas últimas cinco lutas, embora duas de suas derrotas tenham sido controversas (Faber o finalizou após uma dedada no olho), Rivera precisa muito de uma vitória nessa luta. Rivera é um Striker, sendo sua base no Muay Thai. Tem socos e chutes muito fortes. Tem bons contragolpes também. Ele tende a ser muito agressivo e de maneira descuidadosa. Em muitas de suas lutas, foi pego na curta distância enquanto trocava diversos golpes com seus oponentes, sem muita defesa. Ele tem um bom Wrestling. Sua defesa de quedas é bem sólida, e ele às vezes derruba os seus oponentes. Além disso, ele tende a diminuir o ritmo ao longo da luta, e muitas vezes isso se deve à sua agressividade.

Perez tem um cartel de 15-6 no MMA e 5-2 no UFC. Perez vem de uma boa vitória sobre o prospect francês, Taylor Lapilus. Perez é um striker, mas adora encurtar a distância e usar o seu Wrestling, especialmente contra a grade. Em pé, é um lutador muito agressivo e criativo. Ele lança uma grande variedade de golpes, como chutes, joelhadas voadoras e no clinch, cotoveladas, mas, principalmente, longos cruzados (sem muita defesa). Muitas vezes essa agressividade o coloca em perigo, principalmente a contragolpes e quedas. Ele tende a ser bastante acertado por contragolpes em suas lutas, especialmente quando lança seus longos cruzados, sem tomar cuidado com a defesa. Seu Wrestling é bom, tendo um grande número de quedas em suas lutas. Luta bem também no Clinch. Além disso, impõe um bom ritmo e tem uma boa condição física.

Estratégia para o Rivera: Deve manter a luta em pé a todo custo. Não pode dar a oportunidade do Perez quedar e vencer alguns rounds. Por isso, deve ser bem cauteloso com os chutes. Se for usá-los, deve combinar bem com outros golpes, se movimentando, sem entrar em uma trocação franca desnecessária, como costuma fazer. Deve aproveitar os contragolpes, que podem ser efetivos contra os golpes sem muita defesa do Perez.

Estratégia para o Perez: Deve misturar bem o seu jogo em pé com o seu Wrestling. Não é uma tarefa fácil quedar o Rivera, mas se conseguir, pode vencer rounds importantes. Em pé, deve tomar muito cuidado com os golpes pouco ortodoxos, pois o Rivera tem um ótimo punch e pode nocauteá-lo (uma trocação franca também seria desnecessária). Gostaria de vê-lo sendo bem técnico em pé, se movimentando bem e tentando algumas quedas.

Previsão da luta: É uma luta bem equilibrada e que promete trazer muita emoção. Ambos os lutadores gostam de uma trocação franca, portanto, não seria surpresa vermos os dois trocando golpes sem muita defesa. Ambos são Strikers, e eu considero o Rivera um pouco melhor nessa área. Ele, quando combina os golpes, se movimenta e não entra em trocações francas, costuma ter um Striking muito bom e com muita força nos golpes. Eu espero que o Rivera consiga acertar bons contragolpes nesta luta. O Wrestling do Perez tem sido uma grande arma do seu jogo, e eu acredito que ele não conseguirá usá-lo de maneira efetiva nesta luta. O Rivera já demonstrou ter uma boa defesa de quedas, e acredito que ele consiga defender a maioria das quedas do “El Goyito”. Levando em consideração o quão poderosas as mãos do Rivera são, minha previsão é: Rivera vence o Perez por nocaute.

Dica de aposta: Odds: Rivera (1.90) e Perez (1.833)

Esta luta é muito equilibrada, e as odds demonstram muito bem isso. Talvez uma aposta no Rivera valha a pena, mas eu ficaria de fora desta, pois ambos têm boas chances de vencer.

Matt Brown (#9) vs Jake Ellenberger

Matt “The Immortal” Brown enfrenta Jake “The Juggernaut” Ellenberger pela categoria meio-médio.

Brown tem um cartel de 20-14 no MMA e 13-8 no UFC. Brown, após passar pelo melhor momento de sua carreira, quando conseguiu 7 vitórias seguidas, foi parado por Robbie Lawler e atualmente vive um momento de altos e baixos. Venceu apenas uma de suas 4 últimas lutas, sendo sua última derrota para o grande lutador, Demian Maia. Brown é basicamente um Striker, sendo que ele é excelente na curta distância. Ele corta o cage muito bem para encurralar o seus oponentes e lançar um grande volume de golpes. Quando encurta, principalmente no Clinch, desfere uma variedade enorme de golpes, como: socos, joelhadas e, principalmente, cotoveladas (a luta contra o Erick Silva demonstra muito bem isso). É também muito resistente (o seu apelido, “The Immortal” demonstra isso), tem 34 lutas na carreira e nunca foi nocauteado (embora ela já tenha demonstrando sentir muito os golpes na linha de cintura). Tem uma ótima condição física, que lhe ajuda para desferir uma enorme quantidade de golpes para nocautear seus oponentes.

Ellenberger tem um cartel de 30-11 no MMA e 9-7 no UFC. Ellenberger vem na pior fase de sua carreira. Vem de 5 derrotas nas últimas 6 lutas. Embora sua única vitória tenha sido contra outro lutador em decadência, Josh Koscheck, vale lembrar que todas as suas derrotas vieram para lutadores de elite da divisão. Tem um bom Striking e um bom Wrestling. Em pé, tem um bom boxe, mas se vale muito de sua força nos golpes em suas lutas. Ele constantemente golpeia muito pouco, sendo o seu volume de golpes bem baixo, sempre esperando encontrar um ou dois golpes fortes para nocautear os seus oponentes. Costuma se dar muito bem quando mistura o seu jogo em pé com o seu Wrestling, o que não tem feito nas suas últimas lutas. Já demonstrou ser um lutador pouco resistente e com uma condição física longe das melhores, talvez seja por conta de seu tamanho, pois ele é um meio-médio bem grande.

Estratégia para o Brown: Deve fazer o mesmo de sempre: encurtar a distância e desferir uma grande variedade de golpes no seu oponente. Mas ele tem que tomar muito cuidado, especialmente no clinch, pois o Ellenberger bate muito forte e poderia nocauteá-lo. Ele não precisa ser tão agressivo nesta luta, tendo em conta que o volume de golpes do Jake é bem baixo e ele golpeia bem forte.

Estratégia para o Ellenberger: Deve aproveitar as brechas que o Brown pode dar na curta distância e no Clinch, lançando golpes bem fortes. Mas deve, principalmente, voltar às origens e misturar o seu Striking com o seu Wrestling. O Brown já demonstrou ter problemas com o Wrestling em algumas lutas, portanto, ele deveria aproveitar isso e vencer os rounds.

Previsão da luta: É uma luta entre dois lutadores que precisam muito da vitória, então talvez tenhamos uma luta bem apática e estudada, pois ambos têm muito a perder. Mas é difícil pensar nesse cenário com o Brown lutando, ele sempre faz lutas bem empolgantes e sempre vai pra cima dos seus oponentes. Acho os dois cenários possíveis. Embora eu veja como o Ellenberger pudesse vencer, principalmente nocauteando na curta distância ou usando o Wrestling, seu momento é bem ruim, e, embora tenha perdido apenas para a elite da divisão, ele não demonstrou muita coisa naquelas lutas. Eu acredito que o Brown ainda seja parte dessa elite da divisão e o vejo vencendo esta luta, principalmente sendo o lutador que vai mais buscar a luta, lançando um maior volume de golpes e machucando muito o Ellenberger. Minha previsão é: Matt Brown vence o Jake Ellenberger por nocaute técnico.

Dica de aposta: Odds: Brown (1.333) e Ellenberger (3.15)

Acredito que as odds estejam demonstrando bem o favoritismo do Brown. Acho que uma aposta nele é uma boa. Valeria a pena também jogar uns trocados em Brown por decisão, pois as odds estão muito boas (5.75).

Rose Namajunas (#3) vs Karolina Kowalkiewicz (#5)

Rose “Thug” Namajunas enfrenta Karolina Kowalkiewicz pela categoria peso-palha feminina.

Namajunas tem um cartel de 5-2 no MMA e 3-1 no UFC. Namajunas vem de três grandes vitórias, após perder na final do TUF para a Carla Esparza. É faixa preta de Taekwondo e Caratê, e também faixa roxa de Jiu Jitsu. É uma lutadora muito nova (24 anos) e que mostra uma evolução no seu jogo a cada luta, principalmente no seu Wrestling, que tem se tornado uma grande arma. Tem ótimas quedas do Clinch. Em pé, varia bem os golpes. Costuma lançar bons socos e chutes. Tem uma boa movimentação em pé também. No Grappling, tem ótimas finalizações (de suas 5 vitórias, 4 foram por finalização) e um bom Ground and Pound (a luta contra a Paige VanZant demonstra bem isso).

Karolina tem um cartel de 9-0 no MMA e 2-0 no UFC. Karolina estreou no MMA em 2012 e ainda está invicta na carreira. Ela é uma Striker, sendo que sua base vem do Muay Thai. Costuma misturar muito bem os golpes e com um volume altíssimo. É uma lutadora muito agressiva. Tende a ser bastante contragolpeada, pois é uma lutadora muito agressiva e costumar trocar bastante golpes na curta distância. Tem um ótimo Clinch do Muay Thai, onde costuma desferir diversos golpes duros em suas oponentes. Costuma começar um pouco devagar a luta, como muitos lutadores de Muay Thai (Me lembro de cabeça do Cerrone e da Shevchenko). Já demonstrou fraquezas no Grappling, tendo sido quedada em algumas lutas. Talvez isso seja preocupante contra a Namajunas.

Estratégia para a Namajunas: O melhor para ela nesta luta seria levar para o chão. Ela é muito boa no Grappling, especialmente com as suas finalizações, e seria uma boa estratégia tentar quedar e finalizar. Em pé, deve se movimentar o tempo todo e evitar a trocação na curta distância. Sempre que sua oponente tentar uma trocação franca, deve clinchar e tentar levar a luta para o chão.

Estratégia para a Karolina: Deve manter a todo custo esta luta em pé. Em pé, poderia manter a luta na longa distância e variar bem os golpes. Gostaria de vê-la usando os low kicks, que já demonstraram funcionar contra a Rose. Caso a Rose clinche, deve imediatamente lançar duros golpes no Clinch do Muay Thai, pois ela é muito boa nisso e a Rose já demonstrou receber muitos golpes nessa posição (vide a luta contra a Tecia Torres, quando quase foi nocauteada assim).

Previsão da luta: É uma luta bem equilibrada e com muita coisa em jogo. Em pé, acredito que a Karolina tenha vantagem, mas a Rose é muito boa lutadora em pé também. Já no Grappling, dou uma grande vantagem para a Namajunas. Embora a Karolina seja mais experiente nos quesitos idade e número de lutas, a Namajunas é mais experiente contra lutadoras do mais alto nível de competição, tendo enfrentado melhores lutadoras que sua adversária já enfrentou. Acredito que ela seja uma lutadora mais completa e que consiga implementar o seu jogo, encurtando a distância, usando o seu clinch para quedar e, eventualmente, conseguindo finalizar a luta no chão. Minha previsão é: Rose Namajunas vence Karolina Kowalkiewicz por finalização.

Dica de aposta: Odds: Namajunas (1.444) e Karolina (2.625)

As odds indicam um certo favoritismo para a Namajunas. Acredito que uma aposta nela seja uma boa e traga bons rendimentos. Outra aposta que valeria a pena, seria uma vitória da Namajunas por finalização e que traria lucros ainda melhores, pois as odds para isso são altas (3.70).

Robbie Lawler (C) vs Tyron Woodley (#4)

Robbie “Ruthless” Lawler enfrenta Tyron “The Chosen One” Woodley pelo cinturão da categoria peso meio-médio.

Lawler tem um cartel de 27-10 no MMA e 12-4 no UFC. Lawler, após uma primeira passagem sem muito sucesso pelo UFC, voltou ao evento e reinventou sua carreira. Seu cartel, desde o retorno ao UFC, é de 8-1, sendo a sua única derrota, uma luta muito disputada contra o Johnny Hendricks. O que surpreende é o quanto o Lawler tem evoluído ao longo de suas lutas, mesmo já tendo passado do 3o anos. É basicamente um Striker, sendo sua melhor arma, o Boxe. Embora ele tenha ótimos chutes, ele mal os usa, sendo os socos os seus principais golpes. No Grappling, o Lawler usa o seu Wrestling basicamente para manter a luta em pé, e tem feito isso muito bem, como nas lutas contra o Koscheck, Hendricks e Rory. De um Striker sem muita estratégia e que saía trocando golpes sem muita defesa, agora vemos um Striker metódico e paciente, sem deixar de lançar golpes fortíssimos, como sempre. A sua movimentação melhorou muito também, especialmente a partir da luta contra o Rory Macdonald. Sua condição física já se provou ser muito boa, tendo lutado por 5 rounds em muitas ocasiões.

Woodley tem um cartel de 15-3 no MMA e 5-2 no UFC. Woodley vem de um logo período parado (18 meses), após duas boas vitórias e ter assegurado a sua chance de disputar o cinturão. Woodley tem o seu background no Wrestling, sendo bem condecorado nesse quesito. Mas, de algumas lutas pra cá, tem se tornado praticamente um Striker. Ele diversas vezes praticamente se esquece de seu Wrestling e luta em pé contra o seus adversários. Em pé, é um bom Boxer, mas o seu jogo praticamente gira em torno daquele direto de direita, que é muito perigoso. É um cara muito atlético. Um dos lutadores mais fortes e rápidos da categoria.

Estratégia para o Lawler: A mesma estratégia que usou contra a maioria dos seus oponentes anteriores. Deve manter esta luta em pé e vencê-la no Boxe. Quando o Woodley for para a queda, deve castigá-lo bastante, assim como tem feito em suas lutas, para que ele diminua o ritmo. Seria uma boa trabalhar os contragolpes, pois o Woodley tende a se expor um pouco quando procura aquele direto de direita. Mas deve tomar cuidado com os golpes dele, pois essa mão de direita do Woodley é letal. Mas principalmente, deve ser muito estratégico nos primeiros rounds. O Woodley tem uma tendência a cansar conforme a luta se desenrola. A hora de soltar o jogo e ir para cima é quando o Woodley demonstrar sinais de cansaço.

Estratégia para o Woodley: Para o Woodley, seria uma boa usar todas as suas armas nessa luta, não só caçar aquele direto de direta em pé. Em pé, deve usar boas combinações, assim como o Hendricks fez na primeira luta contra o Lawler. Isso já demonstrou ser efetivo contra o Lawler, e ele deveria abusar disso, especialmente dos low kicks, de preferência no fim das combinações. O Lawler já demonstrou ter muitas dificuldades para lidar com os low kicks, e eles poderiam mudar o curso da luta para o Woodley. Usar o seu Wrestling como uma arma para dar mais uma ameaça para o Lawler, seria uma boa, mas não deve gastar muita energia tentando forçar as quedas.

Previsão da luta: É uma luta muito intrigante, na minha opinião. Muito mais do que muitos têm previsto. Eu vejo dois cenários bem possíveis de acontecer: o Woodley já demonstrou em suas lutas que tende a cansar e o Lawler demonstrou o contrário, que tende a ser um lutador mais perigoso, conforme a luta se desenrola. É bem possível que o Lawler passe por uns apuros no começo da luta, mas consiga sobreviver e tome conta da luta do meio para o final. Existe outro cenário, e este me parece mais provável: o Lawler tende a ser acertado e sentir os golpes em quase todas as suas lutas. Já vimos isso muitas vezes. Eu acredito que receber os golpes do Woodley seja outra história, algo que o Lawler talvez não consiga sobreviver. Talvez o Woodley consiga usar muito bem os low kicks e o Wrestling, conforme apontei. Acredito que ele eventualmente acerte algo muito forte no Lawler. Minha previsão: Tyron Woodley vence Robbie Lawler por nocaute.

Dica de aposta: Odds: Lawler (1.615) e Woodley (2.20)

Acredito que as odds não estejam demonstrando bem o cenário desta luta. É uma luta muito mais equilibrada do que isso. Acredito que uma aposta no Woodley seja uma boa, mas, principalmente, nele por nocaute, tendo em conta os ótimos retornos que as odds trariam (5.0)

 

Site das Odds: br.sportingbet.com

Como funcionam as Odds: a odd é um fator de multiplicação do dinheiro que você apostar, ou seja, é um número que deve ser multiplicado ao dinheiro apostado, para saber o lucro que você pode obter na aposta. Cada lutador possui uma odd. A odd mais baixa fica com o lutador considerado favorito* e a mais alta com o lutador considerado zebra. As odds também podem ser iguais para ambos os lutadores.

Como saber o lucro da aposta: você deve multiplicar o valor da sua aposta pela odd. Exemplo: quero apostar R$ 1,00 no Eddie Alvarez. Devo multiplicar o meu valor (R$ 1,00) pela odd (3.70), chegando no seguinte valor: R$ 3,70. O meu lucro é esse valor menos o valor apostado, portanto o lucro possível nessa aposta é: R$ 2,70.

*: Lembre-se, favoritismo é algo relativo e depende da análise de cada pessoa, portanto, não necessariamente o melhor lutador tem a odd mais baixa. Quem faz as odds busca odds equilibradas, de modo que o maior número de pessoas aposte. Você deve usar a sua análise da luta para ajudar nas apostas, não usar as odds para analisar a luta. Portanto, esqueça a ideia de que um lutador é favorito simplesmente por causa das odds. As odds são feitas para atrair apostas. Não esqueça disso!

O material acima representa a opinião pessoal do autor, não retratando necessariamente a opinião do BJJForum.

Para ficar por dentro das principais notícias do mundo da luta, siga nossos perfis no Twitter e Instagram, e curta também a nossa página oficial no Facebook.