Home / Colunas / 5 decisões ruins que tomamos por amor ao Jiu-Jítsu

5 decisões ruins que tomamos por amor ao Jiu-Jítsu

Boa Noite a todos!

Ao contrário da maioria dos que visitam esse espaço, eu ainda não sou praticante de nenhuma arte marcial. Gosto de assistir as lutas, na medida do possível estou sempre lendo de várias fontes e debatendo no fórum para aprender mais e penso em começar no jiu-jitsu num futuro próximo já que as opiniões que eu tenho ouvido são praticamente unânimes ao me falar o quanto que o esporte melhorou na qualidade de vida deles, uma hora eu vou experimentar para ver.

Então, conversando com as pessoas que estão fazendo um excelente início de trabalho nesse site, notou-se que grande parte das novidades trazidas estavam voltadas para o MMA e surgiu a ideia de publicar algo relacionado à arte suave. Até que sugeriram um texto que eu achei muito bacana para os praticantes eventuais do BJJ, então sem mais delongas, segue abaixo a tradução do texto. Quem preferir ler no original pode ler aqui

5 decisões ruins que tomamos por amor ao Jiu-Jitsu (por Jerry Tsui)

Por alguma razão estranhamente ilógica, rolar por aí no chão com outros adultos crescidos em pijamas suados pode levar a decisões ruins na vida. Muitas dessas má decisões tem como base nossa obsessão desmedida com treinar e competir no BJJ e fazer qualquer coisa para ficar no tatame. Enquanto a maioria de nós não perderia o nascimento do próprio filho para treinar, nós todos provavelmente tomamos decisões ruins que estavam envolvidas com a nossa paixão pela arte suave. Aqui estão 5 dos erros mais comuns que nós todos já ou contemplamos ou cometemos.

  1. Eu posso ainda rolar de leve enquanto estou machucado: Seu médico te disse para ficar fora dos tatames por seis semanas após rasgar, estirar ou quebrar a “parte do corpo x”. Entretanto, após três semanas sem treino, você está ficando sem descanso e pegando “febre da cabine” (nota “cabin fever” são sintomas como irritabilidade, desatenção e sintomas similares resultantes de longo confinamento em espaços fechados durante o inverno) Você tentou ir a aula só para assistir, mas isso não é o suficiente para você. Você sente falta do alívio de stress, da camaradagem com os parceiros de treino e dos rounds divertidos de rola após as aulas. Então na semana 4, você faz o teste da parte machucada do seu corpo e apesar de obter uma nota 4,5, você diz a si mesmo que está bem e que vai apenas ir e rolar de leve. Algumas vezes você pode lidar com isso, mas há vezes em que você acava tendo uma lesão permanente que fica te incomodando por meses até você finalmente dar um descanso ao seu corpo e deixar a lesão curar completamente.
  2. Eu posso encarar essa finalização: Para um esporte sem ego, tem horas em que nenhum de nós queremos dar os tapinhas. Algumas vezes aquele mais novo faixa-branca vai te pegar com um belo estrangulamento ou na chave de braço e o seu primeiro pensamento é a negação. Então você fica nervoso e tenta encará-la. Se a defesa da finalização falha, então o último passo é aceitar seu destino e bater. No entanto, a maioria de nós já fomos relutantes a bater em algum ponto das nossas carreiras no BJJ e isso levou a lesões de ligamentos ou ser posto para dormir e acordar com a turma toda olhando pra você.
  1. O chefe quer que eu trabalhe até mais tarde, mas eu não quero perder as subidas de faixa: Você está quase saindo do escritório para ir para a aula de BJJ no dia de exame de faixa, mas então o seu chefe babaca te para no corredor as 5 da tarde em ponto e te fala sobre um relatório que tem que ser feito até amanhã as 8 da manhã para a teleconferência. Ao invés de marchar de volta a sua mesa para trabalhar no relatório, você decidiu ir para a aula com a esperança de que você vai ganhar mais uma bela listra na sua faixa pensando que você pode trabalhar no relatório depois da aula. Tntão você é promovido, convidado para uma cerveja e antes que você se dê conta disso, você está morto de cansaço e trabalhando no seu laptop a 1 da manhã, se virando para aprontar aquele relatório enquanto ignora todas as mensagens, e-mails e ligações do seu chefe.
  2. Eu posso bater o peso dessa categoria: Todo cara do BJJ pensa que ele é pequeno para a atual categoria de peso. Então eles tentam cortar 10 lbs.(pouco mais de 4,5 kg)para seu próximo grande torneio. Apesar de “limpar” a dieta e parar de beber por 6 semanas, aquelas 10lbs são muito mais difíceis de cortar do que o inicialmente previsto. Na semana antes do torneio, você já cortou drasticamente a sua ingestão de calorias e água e está se sentindo péssimo e altamente irritável. Aquela última libra simplesmente não vai sair e você está correndo por aí com uma roupa para suar no estacionamento do torneio enquanto as pessoas passam comendo nachos e tigelas de açaí. Você bate o peso e vai bem na sua categoria. Na manhã seguinte você está 15 lbs (6,8 kgs) mais pesado da comilança e das bebidas que você mandou pra dentro após o torneio terminar.
  3. Tudo bem comprar aquele Kimono da BJJHQ.com já que está em promoção: A grana é curta, você tem a prestação do carro, sua mãe parou de pagar seu celular e as aulas de BJJ não são baratas. Você já deu aquela enxugada nas suas despesas e tem um orçamento restrito. Então de repente você recebe aquele e-mail ou vê aquele post no facebook sobre aquele Kimono que sai de $199 por $99 nas próximas 24 horas na BJJHQ.com. Você não deveria, mas está quase 50% mais barato. Está bom demais para deixar passar e a próxima coisa que você se dá conta é de que está cavando entre as almofadas do sofá por um troco perdido para pagar a gasolina.

E então? Alguém tem uma história dessas para contar? Deixe seu registro aí nos comentários.