Home / Destaques / ANÁLISE DO UFC FIGHT NIGHT MACHIDA VS ROMERO

ANÁLISE DO UFC FIGHT NIGHT MACHIDA VS ROMERO

By Alex Teixeira

 

Esvaziado pelos problemas com a emissão de vistos por parte do governo norte americano, o UFC Fight Night 70 (inicialmente previsto para sediar as finais do tuf brasil 4) chegou à Flórida com seis lutadores brasileiros e nove lutas ao todo no card, um dos mais curtos da história do evento. Na abertura do show, o combate movimentado entre o iraniano radicado na Suécia, Irwan Kakai e o americano Danny Martinez superou as expectativas. Melhor para Kakai, que levou a vitória na decisão unânime dos juízes. Em seguida, os meio-médios americanos Steve Montgomery e Tony Sims dividiram o octógono por 2 minutos e 43 segundos, tempo suficiente para Sims mostrar seu alto poder de nocaute e apagar Montgomery com um belo e potente petardo de esquerda.

Leandro Buscapé foi o primeiro brasileiro a pisar no cage no terceiro duelo da noite. Mesmo com certo equilíbrio, Buscapé esteve sempre um passo a frente do americano Lewis Gonzáles, levando assim a melhor em nova decisão dos juízes laterais. No encerramento do curtíssimo card preliminar, Alex Cowboy fez sua terceira luta em três meses pelo UFC e mais uma vez fez bonito. Após finalizar KJ Noons em Goiânia a menos de um mês, Cowboy dominou o valente estreante Joe Merrit por três rounds, conseguindo um triplo 30×27 dos jurados.

Abrindo o card principal, o pupilo de Dedé Pederneiras, Hacran Dias, enfrentou o americano Levan Makashvilli. Em luta travada, Hacran abusou do grappling para conseguir a vitória numa suada (e vaiada) decisão dividida. Na sequência, após três decisões mornas, coube a Thiago Marreta voltar a animar o público presente no Hard Hock Hotel Cassino, na Flórida. O agora membro da América Top Team conseguiu belíssimo nocaute com chute na cabeça do ex-jogador de hockey no gelo Steve Bossé, ainda no minuto inicial do primeiro round, conquistando sua segunda vitória consecutiva na organização.

Na terceira luta do card principal, a promessa Antônio Carlos Jr, o Cara de Sapato, fez sua estréia no peso médio em grande estilo, dominando o vencedor do TUF 19 Eddie Gordon, e finalizando a luta com um mata leão já no fim do terceiro round. Cara de Sapato, vencedor da terceira edição do TUF Brasil nos pesos pesados, soma agora 5 vitórias e 1 derrota na carreira, e promete fazer barulho na nova divisão. No entanto, nem tudo foram flores para os ex-participantes do TUF Brasil. Na luta co-principal, o “argentino gente boa” Santiago Ponzinibbio foi sacudido pelo experiente Lorenz Larkin, sofrendo seu segundo revés na organização, dessa vez por nocaute técnico no segundo round.

Pra fechar a noite, o brasileiro ex-campeão do peso meio-pesado, Lyoto Machida, encarou a pedreira cubana e medalhista olímpico de luta livre Yoel Romero. Após dois rounds de bastante estudo, Romero conseguiu encurtar a distância e aplicar a queda no brasileiro. Uma vez no chão, Machida foi duramente castigado pelas cotoveladas do cubano, que obrigaram Big John McCarthy a interromper a luta e decretar o nocaute. Segunda derrota seguida de Lyoto e sexta vitória consecutiva de Romero, que com este resultado se aproxima de uma possível disputa de cinturão na categoria dos médios.

O UFC volta a rolar no próximo dia 11 de julho, no MGM em Las Vegas, com José Aldo e Conor McGregor encabeçando o card da edição número 189.