Home / MMA / Destaques - MMA / UFC Fight Night 94: Resultados e análise.

UFC Fight Night 94: Resultados e análise.

Realizado na State Farm Arena em Hidalgo, no estado americano do Texas, o UFC Fight Night 94 nos presenteou com um card com boas lutas, além de belos nocautes e finalizações. Sem mais lenga lenga, vamos ao que rolou:

Johnson despacha Poirier com nocaute no primeiro round

O principal combate da noite trouxe o duelo entre Dustin “Diamond” Poirier (20-5) e Michael “Menace” Johnson (17-10). O primeiro vinha de uma sequência de quatro triunfos, sendo três deles, por nocaute no primeiro round. Já seu adversário, estava numa maré braba e precisava frear a má fase, caso contrário, amargaria a terceira derrota consecutiva.

Michael Johnson tomou a iniciativa e lançou chutes baixos e frontais, já Poirier, contra-atacou com cruzados. Menace devolveu os socos e numa rápida troca de golpes, Diamond já tinha um pequeno sangramento embaixo do olho. Os dois se afastaram por um breve momento e quando voltaram a trocar socos, a mão direita de Johnson encontrou o queixo de Poirier, que ainda fora atingido por um soco de esquerda do oponente antes de cair. Michael não perdeu tempo e já emendou os golpes do confere, obrigando o árbitro Dan Miragliotta a interromper a peleja antes da marca de dois minutos.

Brunson vence Hall em luta com fim polêmico

Trantando de eliminar o risco de ser atingido por um dos fortes golpes de seu adversário nos primeiros instantes de luta, Derek Brunson (16-3) não perdeu tempo e clinchou Uriah Hall (12-7). Brunson pressionou o jamaicano contra a grade até que Hall conseguiu livrar-se do incômodo e ambos voltaram ao centro do cage. Escapar do clinche foi a única coisa que o Homem Ambulância conseguiu fazer, pois logo depois, ele fora atingido por uma pedrada de esquerda que o fez ir à lona. Brunson foi pra cima aplicando socos e cotoveladas, que Hall tratou de defender ao se fechar no chão. No entanto, o árbitro Herb Dean, parece não ter visto as coisas assim e interrompeu a luta de maneira vista por muitos como precoce.

Com o resultado, Brunson consolida cada vez mais o seu nome na divisão. Ele agora mantém uma sequência de cinco vitórias e quatro nocautes no primeiro round.

Dunham vence Glenn na melhor luta da noite

O confronto entre Evan Dunham (18-6) e Rick Glenn (18-4) começou com Glenn avançando contra Dunham, que tratou de derrubar com um double leg. Evan partiu pra guilhotina, mas Glenn defendeu o pescoço e fez guarda. Dunham conseguiu pegar as costas do oponente, e embora tenha tentado, não logrou êxito em finalizar no mata-leão, mas fez o suficiente para levar a primeira parcial.

Dunham voltou para o round seguinte derrubando o ex campeão do WSOF e passando sua guarda já buscando encaixar o triângulo de mão, que Rick tratou de defender. O combate voltou pra vertical e Dunham novamente conseguiu a queda, Glenn levantou-se, mas nas trocas de golpe em pé, a vantagem também era de Evan, que anotou mais um round a seu favor.

O terceiro round, foi o mais vertical da luta, após escapar de mais um clinche tentado por Dunham, Glenn já mostrava sinais de cansaço (bravo, o lutador aceitou a luta na categoria acima da sua com apenas dez dias de antecedência) e lançava golpes mais abertos e menos precisos enquanto avançava. Dunham, por sua vez, recuava consciente e jogava bons socos e chutes altos que iam acertando seu destemido oponente. No fim das contas, Evan Dunham conseguiu a vitória por decisão unânime.

Jucão vence Robertson na decisão dividida

Kenny Robertson (15-5) começou buscando o clinche, que Roan “Jucão” Carneiro (21-10) logo tratou de reverter para pressionar o americano contra a grade antes de puxá-lo para o chão e tentar pegar suas costas Robertson conseguiu se levantar e em pé, passou a caçar Jucão, que usou bem os jabs e chutes no corpo do adversário enquanto recuava, impedindo assim, que Kenny se aproximasse.

Robertson voltou para o segundo assalto com a mesma estratégia de tentar encurralar Jucão, que após acertar um bom direto em Kenny, mostrou um ótimo timing ao entrar na queda e derrubar. Kenny logo raspou e caiu na meia guarda do lutador da ATT, que após tentar finalizar no leglock, raspou e conseguiu a montada.

No último período de luta, Jucão começou derrubando, ao que Kenny respondeu com uma tentativa de raspagem que forçou Roan a se levantar. Robertson continuou avançando contra Jucão e o brasileiro seguiu recuando ao mesmo tempo em que circulava por fora. Robertson acertou um bom uppercut e Jucão levou pra grade. A luta voltou ao centro do octógono, mas os dois já se mostravam cansados. Jucão ainda tentou outra queda no fim do round, mas Robertson permaneceu de pé.

Com o resultado, Jucão deve continuar no plantel da organização, já para Robertson, a situação se complica, pois esta já é sua segunda derrota e sua última vitória foi em janeiro do ano passado.

Makhachev vs Wade

Islam Makhachev (13-1) precisava de uma vitória para se recuperar do nocaute sofrido para Adriano Martins em outubro do ano passado. Seu oponente era o norte americano Chris Wade (11-3) que vinha de duas derrotas consecutivas e provavelmente deve enfrentar o RH do UFC nos próximos dias.

O russo começou derrubando e Wade caiu apertando seu pescoço com uma guilhotina. Após escapar do arrocho, Makhachev avançou da meia guarda para a montada. Chris inverteu a posição e já caiu dentro de um triângulo. O americano resistiu bravamente e Makhachev desfez o golpe, provavelmente para evitar a fadiga das pernas. Wade avançou para a meia guarda e ainda distribuiu uns poucos socos antes do fim do assalto.

No segundo tempo, nova queda de Makhachev e outra tentativa de guilhotina por parte de Wade, que até chegou em boa posição, mas viu o oponente reverter e ficar por cima no cem quilos. O russo aplicou algumas joelhadas no corpo de Chris antes de tentar pegar suas costas. O que se seguiu foi um empolgante embola no chão com muitas trocas de posição.

Wade tentou mais uma guilhotina como resposta a uma nova queda de Makhachev no terceiro round. Mostrando que a defesa do estrangulamento estava em dia, Makhachev escapou, amassou o americano na meia guarda e desferiu socos em seu corpo antes de chegar  às costas e tentar o mata-leão. Wade conseguiu evitar o golpe, mas não a derrota nas papeletas.

Skelly avassalador

A luta nem bem havia começado e Chas “Scrapper” Skelly (16-2) já tratou de por um fim em tudo. Após acertar uma voadora com selo Werdum de qualidade no corpo de Maximo Blanco (12-8), Scrapper o estrangulou com um triângulo de mão. Confira:

 

Destaque do card preliminar:

Aqui, eu fico com a performance do mexicano Gabriel Benitez (19-5). Azarão contra Sam Sicilia (14-7), Benitez fez bonito e finalizou o americano com uma justa guilhotina no segundo round.

Resultados:

CARD PRINCIPAL

  • Michael Johnson venceu Dustin Poirier por nocaute (socos) aos 1:35 do R-1
  • Derek Brunson venceu Uriah Hall por nocaute técnico (socos e cotoveladas) aos 1:41 do R-1
  • Evan Dunham venceu Rick Glenn por decisão unânime (30-27 x3)
  • Roan “Jucão” Carneiro venceu Kenny Robertson por decisão dividida (28-29, 30-27, 29-28)
  • Islam Makhachev venceu Chris Wade por decisão unânime (29-28 x3)
  • Chas Skelly venceu Maximo Blanco por finalização (triângulo de mão) aos 0:19 do R-1

CARD PRELIMINAR

  • Gabriel Benitez venceu Sam Sicilia por finalização (guilhotina) aos 1:20 do R-2
  • Belal Muhammad venceu Augusto Montaño por nocaute técbico (socos) aos 4:19 do R-3
  • Antônio Cara de Sapato venceu Leonardo Leleco por finalização (mata leão) aos 4:46 do R-3
  • José Quiñonez venceu Joey Gomez por decisão unânime (29-28, 30-27 x2)
  • Randy Brown venceu Erick Montaño por finalização (guilhotina) aos 0:18 do R-3
  • Albert Morales empatou com Alejandro Pérez (29-28, 28-28 x2)
Para ficar por dentro das principais notícias do mundo da luta, siga nossos perfis no Twitter e Instagram, e curta a nossa página oficial no Facebook.

Curta também a nova página MMAForum no Facebook !!