Home / Colunas / Agnes Lima / O dia em que Anthony Pettis virou campeão do UFC

O dia em que Anthony Pettis virou campeão do UFC

O sorriso do campeão Anthony Pettis (Foto:Pat A. Robinson)

O sorriso do campeão Anthony Pettis (Foto:Pat A. Robinson)

E foi assim… subitamente, no dia 31 de Agosto de 2013 na 164ª edição do UFC, mediante uma lesão do desafiante ao título TJ Grant, que Anthony Pettis vê cair em seu colo a disputa do título da categoria peso leve contra o então campeão Bem Henderson, o Bendo.
É claro que ‘cair no colo’ é uma expressão, pois afinal se ele estava ali para a disputa é porque algo tinha a oferecer.
Essa que seria a segunda luta entre os dois lutadores, que já haviam se enfrentado no evento WEC, na edição 53, confronto do qual Pettis também havia saído vencedor.

Henderson tinha em sua frente então uma dupla responsabilidade, recebida após a lesão do já previsto oponente, que seria a de ganhar a revanche e manter o cinturão.
Porém não obteve sucesso, perdeu a revanche e deixou de ser o campeão da categoria peso leve do maior evento de MMA do mundo.

Uma luta com direito a chutes na linha da cintura e estrela de capoeira, e no chão, Pettis  finalizou o campeão da categoria, aos 4 minutos do primeiro round.

O fim de ”Bendo”

Chegava então ao fim a era ‘vou ser o maior da história’ de Ben Henderson, que tinha o objetivo de bater o recorde de defesas de títulos de Anderson Silva, e diga-se de passagem, durou bem pouco, apenas 4 defesas, sendo que a última foi fracassada.

Eu particularmente nunca fui com a cara do Bendo e sempre achei que logo ele perderia esse cinturão. Um lutador que apesar do cartel, nunca me passou muita credibilidade, mais por falta de simpatia de minha parte do que propriamente do que demonstrava no octógono, visto que o lutador tem um cartel de 22 vitórias em 27 lutas.

Na contramão vinha Pettis, que apesar de ter perdido para o Clay Guida (que quem me conhece sabe que é um dos que mais me desagrada, sem porquê, mas porque sim), vencendo de maneira consistente há 5 lutas, sendo as 4 últimas por nocaute ou finalização.
Isso fazia com que muitos acreditassem na vitória de Pettis, mesmo não sendo a primeira opção para a luta inicialmente. Obviamente eu estava torcendo por ele.
Mas foi só acabar a luta e lá vem o desafio de Pettis, direcionado a Joe Silva, o responsável pelo casamento de lutas no UFC, ao então, e ainda, campeão da categoria peso pena José Aldo.

Sinceramente naquele momento eu acreditava que Pettis iria ‘reinar’ por um tempo. Achava que no mínimo as defesas de cinturão de Ben Henderson ele superaria.
Mas durou pouco, bem pouco. Após uma única defesa com sucesso, Pettis encontrou-se com um tal senhor Dos Anjos e passou a vez do cinturão.
Mas essa é outra luta que ficará para ser contada em um outro dia na história.

Por Agnes Lima
Facebook: Grupo Do Vale Tudo ao MMA

Para ficar por dentro das principais notícias do mundo da luta, siga nossos perfis no Twitter e Instagram, e curta também a nossa página oficial no Facebook.

*O material acima representa a opinião pessoal do autor, não retratando necessariamente a opinião do BJJForum.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com