Home / Colunas / Movimentos do Wrestling que podem ser adaptados ao Jiu-Jitsu – Parte II

Movimentos do Wrestling que podem ser adaptados ao Jiu-Jitsu – Parte II

Dando continuidade ao artigo Movimentos do Wrestling que podem ser adaptados ao Jiu-Jitsu – Parte I, o BJJFORUM traz a segunda parte da tradução do artigo escrito por Jeff Meszaros para o site GrappleArts.

Por Jeff Meszaros – Artigo original escrito em GrappleArts

Granby Roll Escape

O Granby Roll é uma técnica bastante incomum no Wrestling, onde você realiza um rolamento para escapar de uma situação onde o seu oponente encontra-se nas suas costas, mas sem estar grampeando você.

O movimento acontece quando você está em posição de tartaruga (quatro apoios). No Wrestling, o seu oponente tentaria algum movimento para movimentar o oponente que se encontra de quatro apoios , visando um possível encostamento no tapete. Já no Jiu-Jitsu, O adversário quando está nas suas costas, tentará colocar os ganchos e realizar ataques de estrangulamento. O Granby Roll é ideal para essas situações onde você se encontra numa posição de quatro apoios.

Essencialmente, o Granby Roll é um movimento explosivo onde você rola sobre o seu ombro o mais próximo possível ao seu adversário. Apesar de ser um movimento que gera uma exposição parcial, o rolamento pode permitir que você saia de uma posição de risco para uma posição mais favorável (guarda aberta por exemplo). O Granby Roll pode auxiliar você em movimentos como: Berimbolos e movimentos invertidos.

Body Fold Takedown

Assim como o double-leg e o single-leg são os pilares das quedas atacando os membros inferiores, o Body Fold Takedown (Cinturada), é uma das principais quedas onde a parte superior do adversário é atacada.

Enquanto muitas quedas do Judô utilizam ganchos com os braços sobre os  braços dos oponentes, no Wrestling , algumas quedas são feitas sob os ganchos, quando seus braços estão posicionados abaixo dos braços do adversário e com as mãos juntas, envolvendo o tronco do adversário. Esse ajuste garante sua estabilidade e permite que você realize uma queda.

Essencialmente, a queda é feita quando o adversário comete dois erros: Quando o adversário separa demais os cotovelos do tronco ou quando o adversário ergue demais o cotovelo, isso propicia o movimento de cinturada, que deve ser realizada posicionando a cabeça pressionando o peito do adversário e fazendo um calço com a sua perna. Feito corretamente, o movimento propiciará uma ida direta para a montada.

Switch Escape

Digamos que o seu oponente fez a cinturada pelas costas e você está em uma posição vulnerável, a ponto de tomar um suplex. Você precisa sair dessa posição de alguma forma, qual forma seria? A resposta é o que no Wrestling chamamos de Switch Escape.

É necessário criar um espaço para que a saída seja feita, para isso, deve-se empurrar as mãos para baixo e caminhar para frente para abrir esse espaço. Após o espaço aberto,  é necessário fazer a pegada em um dos joelhos do adversário e em seguida encostar as costas no tatame para realizar a saída, em uma movimentação em sentido horário, que termina com o posicionamento nas costas do adversário.

Arm Drag

De todos os movimentos do Wrestling adaptados ao Jiu-Jitsu, nenhum teve mais impacto do que o Arm Drag. Popularizado no Jiu-Jitsu através da lenda Marcelo Garcia, o Arm Drag pode ser aplicado não só em pé, mas também é útil para ajustar raspagens e reversões.

A técnica consiste em envolver o punho do oponente com uma das mãos e a outra mão deve ser posicionada na altura do tríceps do adversário. Dê um passo a frente com a perna contrária e assim você conseguirá efetuar quedas com ataques de perna, como single-leg e double-leg.

O Arm Drag pode ser efeutado dentro da guarda, bem como de outras posições de domínio. Em caso de resistência por parte do adversário, o arm drag pode virar uma raspagem, um estrangulamento ou um armlock.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com