Home / Competições / Mahamed Aly e Manuel Ribamar brilham na segunda edição do World Series of Grappling

Mahamed Aly e Manuel Ribamar brilham na segunda edição do World Series of Grappling

Aconteceu hoje a tarde na Califórnia, a segunda edição do World Series Of Grappling. O evento que é produzido em conjunto pela Musclepharm com a Five Superleague, possui regras próprias, onde os combates não possuem pontuação, e caso o combate vá para a decisão dos juízes, o fator dominância e perigo de finalização é levado em conta.

Nessa segunda edição, Mahamed Aly (Team Lloyd Irvin) e Manuel Ribamar (Unity) tiveram ótima performance e saíram vencedores nas categorias: Acima de 180 libras e abaixo de 180 libras, respectivamente. Confira a trajetória de cada um no evento:

Mahamed Aly brilha entre os pesados

Entre os pesados, Mahamed Aly (Team Lloyd Irvin) derrotou Max Gimenis (GFTEAM) por finalização nas quartas de final. Na semifinal, Mahamed enfrentou Keenan Cornelius (Atos), que havia sido seu algoz na final do Pan de 2018 e no ACBJJ 12. O combate foi bem parelho, com uma ligeira vantagem de Aly, que se confirmou após a luta, através da decisão dos juízes.

Na final, Mahamed Aly enfrentou Gustavo Braguinha (Atos), que havia vencido seu parceiro de treinos, Kaynan Duarte. Aly mais uma vez impôs o seu jogo, e venceu o combate na decisão dos juízes, levando para casa a premiação de vinte mil dólares.

Manuel Ribamar quebra a banca e conquista o título entre os leves

 

Entre os leves, Manuel Ribamar (Unity) conquistou mais um resultado positivo no segundo semestre. O atleta da Unity superou grandes nomes e faturou vinte mil dólares de premiação. Na primeira luta, Riba venceu Jaime Canuto (GFTeam), na decisão dos juízes. Na fase seguinte, foi a vez de enfrentar o jovem talento da nova geração, Leonardo Lara (Almeida Jiu-Jitsu). Em um combate duro, Ribamar venceu Lara na decisão dos juízes. Nas quartas de final, Ribamar passou por Sérgio “Pichilinga” Rios (99) na deicsão dos juízes.

Na semifinal, o amazonense venceu um dos favoritos ao título, Gabriel Arges (Gracie Barra). Esse resultado garantiu uma vaga para Ribamar na finalíssima contra Victor Silvério (Gracie Barra), que havia vencido o campeão da primeira edição, Jonnatas Gracie (Atos). Em uma final bem disputada, onde os atletas não se expuseram muito, Ribamar foi superior e conquistou o título do evento na categoria até 180 libras.

Faixa Azul / Roxa – Jansen Gomes e Pedro Henrique Machado faturam cinco mil dólares de premiação

Entre os faixas azuis e roxas, os destaques foram para dois cariocas que fizeram bonito. Jansen Gomes (Checkmat) e Pedro Henrique Machado (Gordo Jiu-Jitsu) superaram adversários difíceis e conquistaram o prêmio de cinco mil dólares cada um.

Na categoria até 180 libras, Jansen Gomes (Checkmat) venceu Andy Murasaki (Atos) na decisão dos juízes e garantiu o título. Na semifinal, Jansen venceu o atual campeão, Diego “Pato” Batista (Cícero Costha), por finalização. Com o título, Jansen vem mostrando que tem um futuro enorme pela frente. Com 17 anos de idade, o faixa azul cria do Morro do Cantagalo segue colecionando ótimos resultados no circuito do Jiu-Jitsu de competição.

Na categoria acima de 180 libras, Pedro Machado (Gordo Jiu-Jitsu) derrotou o atual campeão, Conner DeAngelis (Atos) na semifinal (Decisão dos juízes). Na final, o aluno de Paulo “Rabicó” superou a diferença de tamanho para Wallace Costa (GFTeam) e venceu a final na decisão dos juízes, faturando cinco mil dólares de premiação.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com