Home / Colunas / Lutas que devem rolar pós UFC 201

Lutas que devem rolar pós UFC 201

image

 

Fala rapaziada, curtiram o UFC 201? Em um evento, onde a a nossa Bola de Cristal (confira aqui!) já apontava muito equilíbrio nos combates, acabamos vendo uma manada de zebras passeando pelo cage. Algumas nem tão zebras assim, mas, digamos, que alguns resultados foram inesperados. Assim como no último evento (o UFC on FOX 20), o Card Principal acabou trazendo os melhores e mais emocionantes duelos. Tivemos veterano reencontrando a vitória, definição de tittle shot e mudança de campeão. Mas o que será que o futuro reserva para as estrelas desse show? Como já virou costume, eu, André Bicudo, e o meu parceiro Luiz Guilherme Mourão, vamos atacar de matchmaker e sugerir algumas lutas que achamos interessante. Sem piscar, vamos ao que interessa:

 

ATLANTA, GA - JULY 30: Tyron Woodley celebrates his knockout victory over Robbie Lawler in their welterweight championship bout during the UFC 201 event on July 30, 2016 at Philips Arena in Atlanta, Georgia. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

TYRON WOODLEY vs STEPHEN THOMPSON

por André Bicudo

O apelido do novo campeão da categoria resume bem a sua trajetória: “O Escolhido”! Parecia que o americano sabia que esse era o seu momento e, no final das contas, valeu a pena esperar, exigir e guardar por tanto tempo a senha para esta disputa de cinta. Muita gente caiu do cavalo com este resultado, inclusive este que vos escreve (como você pode conferir aqui!) acreditando que na matemática queixo do Lawler + mão pesada do Woodley o resultado seria favorável pro até então campeão. Bom, não foi isso que vimos e o “The Chosen One” arrancou a cinta de um dos lutadores mais temidos da atualidade como quem toma doce da mão de criança. O próximo desafio do recém-coroado Woodley não é segredo para ninguém: “Wonderboy” Thompson estava na poltrona assistindo esse combate só esperando o vencedor para saber que ele irá pegar no futuro. Quis o destino que seja Woodley vs Thompson e quem agradece somos nós, os fãs, que teremos mais um belo combate pela frente.

 

ATLANTA, GA - JULY 30: Robbie Lawler prepares for the round to begin before facing Tyron Woodley in their welterweight championship bout during the UFC 201 event on July 30, 2016 at Philips Arena in Atlanta, Georgia. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

ROBBIE LAWLER vs KELVIN GASTELUM

por André Bicudo

Com foi bom o reinado do Ruthless! Eu, como fã incondicional desse cara, só tenho elogios e agradecimentos para escrever. Mas é hora da fila andar em uma das categorias mais legais da atualidade e Lawler terá que construir seu caminho em busca de um novo TS com lutas contra caras que chegam sedentos por sangue no topo da categoria. Gastelum perdeu em uma decisão controversa para o atual campeão, o que lhe dá força para pegar lutas que o levem para uma revanche, e dessa vez valendo a cinta. Com uma vitória sensacional contra o ex-campeão Johny Hendricks, o “Velazquinho” ganhou força na categoria e merece uma luta grande como esta. Lawler x Gastelum é a minha escolha.

 

ATLANTA, GA - JULY 30: Karolina Kowalkiewicz celebrates her victory over Rose Namajunas in their women's strawweight bout during the UFC 201 event on July 30, 2016 at Philips Arena in Atlanta, Georgia. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

KAROLINA KOWALKIEWICZ vs JOANNA JEDRZEJCZYK

por André Bicudo

Um lutão para entrar na história da categoria, assim podemos resumir o que foi Namajunas x Kowalkiewicz. Em uma batalha disputadíssima de 3 rounds, o final da luta acabou deixando o gosto amargo de que tanto as atletas quanto o público presente e os fãs em casa mereciam mais dois rounds. Uma luta dessa importância, que decidia quem seria a próxima desafiante da Deusa Soberana Joanna, merecia 5 rounds. Fica aqui, MAIS UMA VEZ, a crítica para que o UFC passe a fazer lutas que definem desafiantes, as famosas lutas Title Eliminator, com 5 rounds. Enfim, vamos ao que interessa: não tem a miníma hipótese do Ultimate perder a chance de colocar as duas polonesas frente à frente pela disputada cinta peso-palha. Também não existe nenhuma possibilidade dessa luta não acontecer na Polônia! Só nos resta, agora, esperar o anúncio, pois a disputa de cinta sopa de letrinhas Jedrzejczyk vs Kowalkiewicz é tão certo como o rio correr para o mar.

 

ATLANTA, GA - JULY 30: (R-L) Rose Namajunas circles Karolina Kowalkiewicz in their women's strawweight bout during the UFC 201 event on July 30, 2016 at Philips Arena in Atlanta, Georgia. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

ROSE NAMAJUNAS vs Vencedora de MOROZ vs TAYLOR

por André Bicudo

Namajunas saiu com a derrota do UFC 201, mas continua em alta na organização. Com mais um bela apresentação a Bandida segue como um dos grandes nomes do evento e nome certo entre as TOPs da categoria. Existem algumas possibilidades para um próximo compromisso da Rose, até porque poucas das principais atletas da divisão tem luta marcada. Mas eu casaria Gadelha x Esparza, Bate-estaca x Calderwood e vou escolher a vencedora de Moroz vs Taylor, que provavelmente deve ter a ucraniana como vencedora, para a Rose. Letourneau também seria uma boa opção, mas a canadense vem de duas derrotas e creio que não seria a melhor escolha para o momento. Vamos torcer para que a Moroz vença a estreante Taylor e possam casar esse belo combate, Namajunas vs Moroz.

 

ATLANTA, GA - JULY 30: (L-R) Jake Ellenberger punches Matt Brown in their welterweight bout during the UFC 201 event on July 30, 2016 at Philips Arena in Atlanta, Georgia. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

JAKE ELLENBERGER vs DONG HYUN KIM

por Luiz Guilherme Mourão

Jake Ellenberger conseguiu uma grande vitória sobre Matt Brown, dando mostras que ainda tem lenha para queimar. Mas não podemos nos esquecer que seu cartel recente no UFC é 2-5. Diante disso, minha sugestão é uma luta contra o coreano Dong Hyun Kim, um duro lutador que seria um grande teste para confirmarmos a nova fase de Ellenberger, e não seria o salto de nível muito grande para o americano. Do lado do coreano, seria um excelente teste para vermos se ele pode ser alçado aos tops da categoria.

 

ATLANTA, GA - JULY 30: Matt Brown reacts to his loss to Jake Ellenberger in their welterweight bout during the UFC 201 event on July 30, 2016 at Philips Arena in Atlanta, Georgia. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

MATT BROWN vs ALBERT TUMENOV

por Luiz Guilherme Mourão

Admito, me surpreendi muito com a derrota de Brown. “The immortal” mostrou que a resistência continua lá, afinal 90% da categoria teria ficado na primeira patada que ele levou de Ellenberger, mas decepcionou sendo engolido na trocação pelo adversário. Apesar do grande prestígio, essa foi a 2º derrota de Brown e agora precisamos recuperar ele. Uma luta contra o duro russo Albert Tumenov pode ser essa recuperação, pois apesar de Tumenov ser um lutador bem duro, ele não está no nível dos adversários recente de Brown. Além disso, é um casamento excelente de estilos que teria tudo para proporcionar um excelente combate.

ATLANTA, GA - JULY 30: Erik Perez raises his hands after facing Francisco Rivera with a spinning back fistin their bantamweight bout during the UFC 201 event on July 30, 2016 at Philips Arena in Atlanta, Georgia. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

ERIK PEREZ vs EDDIE WINELAND

por Luiz Guilherme Mourão

O mexicano Erik Perez conseguiu uma excelente vitória e agora está “apto” a pegar lutadores mais bem ranqueados no UFC. Para testar esse excelente lutador poderia vir o duro e experiente Eddie Wineland. O americano ser recuperou de uma sequência de duas derrotas nocauteando Frankie Saenz no UFC on FOX 20 (na semana passada) e se torna assim um casamento ideal para ambos os lados, tanto pelo “time” e também por ser um bom teste para os dois lutadores.

 

ATLANTA, GA - JULY 30: (R-L) Ryan Benoit celebrates his victory over Fredy Serrano in their flyweight bout during the UFC 201 event on July 30, 2016 at Philips Arena in Atlanta, Georgia. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

RYAN BENOIT vs YUTA SASAKI

por Luiz Guilherme Mourão

O americano Ryan Benoit ganhou em uma decisão dividida e assim se recuperou de derrota que vinha para Ben Nguyen. Considero Benoit um lutador bem mediano, e apesar de ser jovem (26 anos) não vejo ele evoluindo e indo muito além no UFC. De outro lado pode ser um bom teste para qualquer lutador que tem perspectiva de buscar voos mais altos dentro da categoria dos moscas. Que é o caso do japonês Yuta Sasaki que tem um cartel de 19-3 . O promissor japonês, apesar de duas derrotas no UFC, promete um bom futuro nesta categoria, e Benoit seria um bom teste para comprovar ou não isso.

 

ATLANTA, GA - JULY 30: (R-L) Nikita Krylov celebrates his knockout victory over Ed Herman in their light heavyweight bout during the UFC 201 event on July 30, 2016 at Philips Arena in Atlanta, Georgia. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

NIKITA KRYLOV vs ROGÉRIO “MINOTOURO”

por André Bicudo

Não tem mais como fechar os olhos para o jovem e devastador ucraniano. Krylov conquistou dentro do octógono a oportunidade de ser posto à teste contra grandes nomes da categoria e vejo uma luta contra Minotouro perfeita para o momento. Rogério vem de uma ótima exibição, mostrando que ainda pode brigar no topo, e vencer um jovem cheio de vontade como Nikita pode colocá-lo na rota de um TS. Já Krylov pegaria um grande nome que o colocaria em destaque caso conquistasse a vitória.

ATLANTA, GA - JULY 30: (L-R) Jorge Masvidal kicks Ross Pearson in their welterweight bout during the UFC 201 event on July 30, 2016 at Philips Arena in Atlanta, Georgia. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

JORGE MASVIDAL vs “NICO” MUSOKE

por André Bicudo

Em uma luta de Leves atuando como Meio-médios, o maior porte físico da Masvidal fez a diferença e o “Criador de Jogos” conseguiu reencontrar o caminho das vitórias. Creio que ele deve permanecer no 77 kg, afinal, perder peso excessivo não parece ser tarefa fácil para ele. Vou aqui manter uma proposta que fiz na última luta do Masvidal (confira aqui!) e sugerir um combate contra o gigante sueco Nicholas Musoke. Nico não luta desde o início de 2015 e não encontrei o motivo para este hiato tão grande na carreira. Seria um bom combate entre dois strikers e que traria muita diversão ao Card de qualquer Fight Night no futuro.

ATLANTA, GA - JULY 30: Ross Pearson reacts to his loss to Jorge Masvidal in their welterweight bout during the UFC 201 event on July 30, 2016 at Philips Arena in Atlanta, Georgia. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

ROSS PEARSON vs GILBERT MELENDEZ

por Luiz Guilherme Mourão

O inglês Ross Pearson pegou mais uma luta em cima da hora, completando a 4º luta no ano e não foi feliz sendo derrotado por Jorge Masvidal. Para ele mantenho o casamento que citei na semana passada (link aqui), contra o experiente Gilbert Melendez. Uma luta que tem tudo para ser um show de pancadaria, e cairia perfeito no card principal do UFC 204 em Manchester.

 

ATLANTA, GA - JULY 30: (R-L) Anthony Hamilton celebrates his knockout victory over Damian Grabowski in their heavyweight bout during the UFC 201 event on July 30, 2016 at Philips Arena in Atlanta, Georgia. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

ANTHONY HAMILTON  vs TIMOTHY JOHNSON 

por Luiz Guilherme Mourão

O irregular Anthony Hamilton, que tem cartel 3-3 no UFC, conseguiu uma expressiva e rápida vitória sobre o polonês Damian Grabowski com um nocaute em apenas 14 s de luta. Minha sugestão parar testar o “trem de carga” é o peso-pesado Timothy Johnson que também vem de vitória sobre um polonês, no caso o Marcin Tybura. O vencedor passaria para o “próximo nível” dentro da categoria.

 

 

Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images

WILSON REIS VS IAN MCCAL

por Luiz Guilherme Mourão

Começo falando que meu casamento original seria a luta pelo cinturão contra Demetrious Johnson. Já que foi noticiado, inclusive pelo próprio Wilson, que o próximo desafiante ao cinturão será o vencedor do TUF 24, proponho para o brasileiro uma luta que ele saindo vencedor o credenciaria de vez para um futuro confronto contra Demietrious. Sugiro ainda ao UFC que coloque essa luta no mesmo card do confronto entre Demetrious e o vencedor do TUF 24.

 

Outros Combates:

-Francisco Rivera vs Reginaldo Vieira

-Fredy Serrano vs Hector Sandoval 

-Ed Herman vs Patrick Cummins

-Damian Grabowski vs Alexey Oliynyk

-Michael Graves vs Leon Edwards

-Bojan Velickovic vs Vicente Luque

-Damien Brown vs Reza Madadi

-Cesar Arzamendia demitido

 

Bom galera, por hoje é só. Como sempre, gostaríamos de saber se você: gostou? Não gostou? Tem outra sugestão de luta? Deixa aí nos comentários do site ou em nossas redes sociais que será um prazer interagir com vocês. Um grande abraço à todos, espero que tenham gostado.

Por André “Bicudo” Barbosa e Luiz Guilherme Mourão

Instagram @andre_bicudo / Twitter @andre_bicudo

CURTA a nossa NOVA página MMAFORUM no Facebook!

Para ficar por dentro das principais notícias do mundo da luta, siga nossos perfis no Twitter e Instagram, e curta também a nossa página oficial no Facebook.

*O material acima representa a opinião pessoal do autor, não retratando necessariamente a opinião do BJJFórum.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com