Home / Competições / Dominante, Lucas Hulk comemora duplo ouro no Dallas Open da IBJJF

Dominante, Lucas Hulk comemora duplo ouro no Dallas Open da IBJJF

Lucas Hulk não para, de fato. No fim de semana passado, em Dallas, no Texas, o faixa-preta da Atos usou seus poderes para dominar e confirmar o favoritismo no peso meio-pesado e absoluto com maestria.

Primeiro, Lucas foi dominante na categoria e ficou com o ouro, após finalizar Igor Paiva (Soul Fighters) no estrangulamento. Hulk aproveitou para destrinchar a finalização.

“Finalizei com um estrangulamento do norte-sul, porém essa finalização é mais usada no sem kimono mesmo. Essa eu aprendi com o André Galvão. Tive três lutas na categoria e consegui finalizar todas”, analisa o campeão.

Com o ouro garantindo na categoria, Lucas inscreveu-se no absoluto e também saiu vitorioso. A divisão aberta para todos os pesos reuniu craques mundiais como, por exemplo, Gabriel “Fedor” (CheckMat) e Jaime Canuto (GFTeam).

“Foi uma experiência muito boa, por ter lutado contra campeões mundiais e isso me diz o potencial que eu tenho. Isso mostra que tenho potencial para ser campeão mundial da IBJJF em 2018, e eu vou trabalhar duro para que isso vire realidade”, conta, antes de analisar a vitória sobre Gabriel na final do absoluto.

“A luta contra o Gabriel Fedor… Eu já sabia que ele fazia uma meia-guarda e trocava queda, então, começamos trocando em pé. Durante a luta, tentei algumas quedas e consegui uma vantagem. Perto do fim, ele me puxou para meia-guarda e fiquei trabalhando a defesa, e tentei passar. Mas deu tudo certo e venci na vantagem, mas não consegui finalizar – esse é meu objetivo para todos os campeonatos em que disputo. Agora minha próxima parada é o Charllote Open”.

Desde o início do ano, Hulk vem acumulando medalhas douradas nos torneios de Jiu-Jitsu. E qual seria o segredo para isso? Bom, ele conta a seguir.

“A diferença de 2016 para 2017 é que, eu continuei os trabalhos e não parei de lutar, devido à derrota no Mundial e na final do Pan-Americano, que não deram certo. Mas eu continuei treinando e ganhei outros eventos importantes. Eu estou melhorando minhas habilidades em tudo: estou aperfeiçoando minha passagem de guarda e por baixo também. Hoje em dia já coloco mais meu jogo por baixo em prática, o que eu não fazia antes, mesmo tendo um jogo por baixo. Se você vê minhas lutas, estou puxando mais e estou surpreendendo a galera”, encerra Lucas, que hoje ocupa o sétimo lugar no ranking da IBJJF.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com