Home / Colunas / DERROTA: UM CONCEITO RELATIVO

DERROTA: UM CONCEITO RELATIVO

O Jiu-Jitsu, a nossa arte, transcende os significados de esporte e de luta. Nossa arte suave não é apenas um esporte e também não é apenas uma luta. O nosso Jiu-Jitsu é uma filosofia de vida, uma arte marcial que não apenas nos ensina a encarar o próximo adversário, mas também nos dá ferramentas para enfrentarmos a vida. É algo que não deixa as nossas mentes em momento algum desde a primeira vez que pisamos em um dojô. A mente do lutador de Jiu-Jitsu não desliga nunca de pensar nas técnicas, de lembrar as lutas. Nossos pensamentos nunca saem do tatame, não importa o quão longe estejamos dele.

Dentre todos os ensinamentos que o Jiu-Jitsu nos proporciona, um dos mais importantes é lidar e reconhecer a derrota, aprender a “bater”, dar os três tapinhas. Aceitar o revés de cabeça erguida é a primeira grande lição do Jiu-Jitsu. Desta forma, conseguimos enxergar que temos aspectos a ajustar, erros para consertar na próxima vez. Aprendemos que a queda, seja ela de que intensidade for, não vai encerrar nosso combate, só vai nos deixar dois pontos atrás do adversário!

Um aluno bem preparado, seja para competir ou apenas para os treinos diários, estará pronto para as etapas competitivas que a vida nos reserva a cada dia. Em qualquer área da vida existirá competição, sempre. O Jiu-Jitsu nos dá velocidade de raciocínio e confiança competir da melhor maneira. O “ganha e perde” do Jiu-Jitsu, nos campeonatos ou nos treinos, nos condiciona a encararmos as situações cotidianas com maior naturalidade, sem que haja qualquer tipo de abatimento moral, sem que haja aquela demora em reagir diante de qualquer revés. Como lutadores de Jiu-Jitsu, estamos sempre prontos a cair hoje e levantarmos amanhã, já trocando pegadas com vontade, entrando nas pernas dos problemas para cair em uma posição boa, de vantagem.

Hora do treino, até a próxima!!!

Curtam #BJJForum!

Forte abraço! OSS

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com