Home / Colunas / Coluna do Dr. Thairon – A Lombalgia no atleta de Jiu Jitsu

Coluna do Dr. Thairon – A Lombalgia no atleta de Jiu Jitsu

LOMBALGIA DO ATLETA
Praticamente qualquer pessoa ao longo da vida terá algum episódio de dor na coluna lombar. Com o atleta não é diferente sendo que até 30% das faltas em treinos e competições em esportes profissionais se deve a dor nas costas.

O QUE É A COLUNA LOMBAR:
A região lombar é composta pelas cinco ultimas vertebras da coluna, que são separadas pelos discos intervertebrais que funcionam como amortecedores. São estabilizadas por vários ligamentos e músculos que auxiliam em seus movimentos. Sua função para o corpo é essencial pois gera mobilidade do tronco, suporte, manutenção da postura, proteção de órgãos vitais, absorção de choques mecânicos e proteção da medula espinhal.

O QUE CAUSA A DOR NAS COSTAS?
Existem diversas causas de dores nas costas, porém nem sempre o médico consegue definir uma especifica para a origem da dor no atleta. Sabemos que a distensão muscular é a causa mais comum da dor nas costas do atleta jovem e consiste em ruptura de fibras do ventre muscular devido a sobrecargas excessivas. Grande parte dos atletas que apresentam essas queixas, acabam sofrendo com dores crônicas e muitas vezes aceitando como normal, ignorando o tratamento adequado e se arriscando a sofrer uma lesão mais grave.

COMO PREVENIR A DOR NAS COSTAS?
Muitas estratégias para prevenções de distensões lombares têm como foco principal o aumento da flexibilidade da coluna lombar, visando melhorar a resposta ao impacto e pressão gerada no jiu jitsu. Porém no nosso esporte, muito atletas com uma flexibilidade exagerada também sofre com dores nas costas, portanto, mais importante que apenas o trabalho de alongamento da coluna, é o trabalho de estabilização e equilíbrio da musculatura abdominal, lombar, dorsal e dos quadris, buscando também corrigir os vícios posturais no atleta.
Durante as competições, o aquecimento é fundamental para evitar distensões, pois buscam aumentar a temperatura corporal, aumenta o fluxo sanguíneo para os músculos e melhorando a flexibilidade. Depois de 30 minutos de repouso o aquecimento perde suas propriedades, portando o atleta deve manter – se ativo entre uma luta e outra se o intervalo for maior que 20 a 30 minutos.

QUAIS SÃO OS SINAIS E SINTOMAS?
Nas lesões agudas, a dor é desencadeada por um trauma agudo, surgindo imediatamente e tornando-se mais intensa nas primeiras 24 a 48 horas após a lesão.
No jiu jitsu a lesão pode ocorrer em várias ocasiões, entre elas:
• Queda com força ao solo ou na tentativa de levantar o adversário para derruba – lo.
• Defesa de passagem de guarda sob forte pressão do adversário dobrando o quadril contra o tronco do atleta que está fazendo guarda.
• Explosão para sair de uma posição de desvantagem (UPA)

Já nas lesões crônicas em geral, a dor é relacionada a fadiga, que piora após um ciclo de treino intenso. O atleta deve ser investigado também para presença de sintomas neurológicos ( queimação ou formigamento que desce para nádegas e coxas ) ou aumento da intensidade da dor com tosse, espirro ou abdominal que pode indicar uma hérnia de disco
Os espasmos musculares com rigidez da musculatura ocorrem como uma resposta do organismo à lesão na tentativa de estabilizar o segmento lesionado. É importante avaliar todas as articulações dos membros inferiores para verificar a amplitude de movimento e se há dor, pois uma lesão articular pode refletir em dor lombar por compensação.

QUAIS EXAMES REALIZAR?
Até 80 a 90% dessas lesões regridem espontaneamente e não necessitam de imagens para confirmação do diagnóstico. Já nos casos em que a dor é muito intensa, causada por um forte impacto, os sintomas não melhoraram após várias semanas de tratamento, na presença de sintomas neurológicos ou em atletas muito jovens os exames de imagem devem ser solicitados.
• Radiografias: importante para excluir causas mais graves de dores lombares como artrose, escorregamento de uma vertebra, tumores, etc.
• Ressonância Magnética: A principal indicação para a realização é a presença de sinais e sintomas neurológicos, visando o diagnóstico de hernia ou outras causas de compressão do nervo.

COMO TRATAR AS DISTENSÕES LOMBARES:
As distensões e entorses são processos autolimitados que geralmente respondem muito bem ao tratamento conservador que inclui:
• Repouso relativo de 1 a 2 dias, evitando – se o máximo de carga possível.
• Gelo em caso de trauma ou espasmos musculares.
• Medicação anti-inflamatória por curto período.
• Fisioterapia para fortalecer a musculatura vertebral.
Na reabilitação, quando os sintomas são moderados ou intensos, o atleta deve evitar as atividades de contato e a ênfase deverá concentrar-se no controle da dor e no condicionamento cardiovascular. À medida que os sintomas regridem, progredimos com sessões limitadas de treinamento com duração aumentada gradativamente. Protocolos de reabilitação com movimentações especificas vem se tornando mais populares pois permite o atleta uma mobilidade mais precoce e com segurança, onde primeiro o paciente realiza movimentos em um arco indolor, a seguir aumentando progressivamente a movimentação na direção oposta a dor.

QUANDO VOLTAR ÀS ATIVIDADES?
Após um período adaptativo, o retorno à competição é permitido depois que a dor do atleta for tolerável ou idealmente estiver sem queixa de dor e que a flexibilidade tiver sido restaurada e que os espasmos musculares forem menos intensos.

***

DR THAIRON MEDEIROS:

Médico ( UFPA )  ortopedista ( IJOT – FMJ ), cirurgião de quadril (HC-FMUSP) e pós graduando em medicina esportiva ( CETE – UNIFESP )

Faixa Preta de Jiu Jitsu ( Guigo Jiu jitsu) / Faixa Marrom de Judô ( Sensei Nicodemos Jr. )

CRM SP: 142001 / CRM MA 9153 / TEOT: 13443

Email:drthairon@yahoo.com  / Instragram: @drthaironmedeiros

 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com