Home / Top News / Bruno Tank revela segredos para revelar talentos na arte suave

Bruno Tank revela segredos para revelar talentos na arte suave

Como no futebol, no Jiu-Jitsu também é preciso uma garimpagem para que novos talentos possam surgir na arte suave. Co-fundador da Soul Fighters, e responsável por escolas da equipe no Texas, Bruno “Tank” Mendes sabe como ninguém como moldar as novas promessas da modalidade. Fruto desse trabalho, a Soul Fighters garantiu um grande resultado no Dallas Spring Open, tornando a equipe campeã no geral de kimono:

Tivemos um resultado excelente. Fomos campeões gerais de quimono e terceiro lugar sem quimono. Resultado de um trabalho de formiguinha que começou há 4 anos, é fruto do esforço de todos aqui.

Para quem pensa que formar campeões é o maior objetivo de Tank na Soul Fighters está enganado. Mais do que isso, formar pessoas de boa índole e de respeito tem sido o objetivo do lutador/treinador. Tank procura tirar o máximo dos atletas para que evoluam como ser-humano e atleta dentro do esporte.

O campeonato é uma ferramenta no processo de formar e educar. A medalha é consequência. Se você faz um trabalho sério e constante, a medalha vem. Eu uso o campeonato como ferramenta para meus alunos evoluírem, se descobrirem e aprimorar. Adultos ou crianças, claro que a forma de trabalhar com cada faixa etária vai ser diferente, mas elas têm o mesmo objetivo final. Formar um atleta de alto rendimento nesse processo é um bônus.

Tank, que chega neste ano ao 4º grau na faixa-preta, participou de muito da evolução do esporte tanto aqui no Brasil quanto lá fora. Radicado nos Estados Unidos, Bruno analisa o crescimento e a evolução dos atletas estrangeiros em um esporte que até recentemente era dominado por brasileiros, e fala sobre as diferenças entre praticantes de jiu jitsu no Brasil ou em outros lugares do planeta:

Sim. Hoje em dia não vejo mais diferença. O que vejo é falta de oportunidade. Muitos do Brasil não tem a oportunidade de virem lutar os maiores eventos e isso dá a impressão que os gringos estão ficando bem melhores que brasileiros. Sendo sincero, hoje em dia não existe muita diferença. Brasileiro, americano, europeu ou qualquer outra nacionalidade, se treinar e se dedicar vai conseguir se destacar. Mérito não tem nada a ver com nacionalidade – finalizou Bruno Tank.

Fotos: Arquivo Pessoal

Treinador de grandes estrelas da equipe, Bruno agora tem as atenções voltadas para o Mundial da IBJJF, evento que coroa os melhores atletas do Jiu-Jitsu na atualidade, e acontece na Pirâmide de Long Beach entre o fim de maio e começo de junho.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com