Home / Colunas / Bola de Cristal / Bola de Cristal #9 – UFN 90 e TUF 23 Finale

Bola de Cristal #9 – UFN 90 e TUF 23 Finale

Há alguns anos eu não era tão aficionado por MMA igual a uns colegas e colunistas daqui que contam histórias das noites perdidas no final dos anos 90, início dos anos 2000 atrás de streamings de qualidade duvidosa para assistir o Pride. Mas hoje eu  (e suponho que a maioria dos nossos leitores)  acho bem chato quando não tem um evento do UFC em um final de semana e por isso até penso duas vezes antes de reclamar de um card meia-boca (mas ainda reclamo) sem tantos nomes de peso já que é melhor ter um card com a possibilidade de surpreender com boas lutas do que não ter nenhum. Mas depois do último hiato teremos uma overdose de MMA com o UFC 200 fechando uma sensacional sequência de 3 dias de lutas que eu mal posso esperar. Então para celebrar a semana especial teremos Bola de Cristal em DOSE DUPLA com as melhores lutas dos dois primeiros dias e todas as lutas do UFC 200. Então preparem suas luvas e coloquem o seu protetor bucal  o tira gosto, a cerveja (ou o refrigerante se você for menor de 18) e enquanto a bebida gela leia a nossa coluna e saiba como os nossos colunistas vêem as lutas que acontecerão.

Lutas valendo Cinturão

Rafael dos Anjos x Eddie Alvarez

André “Bicudo” Barbosa – Que luta é essa?! Não espero nada menos que um combate para entrar na história do nosso esporte. Rafael dos Anjos, um monstro que vem assombrando os Leves de todo o mundo, vem de uma sequência incrível e assustadora, mostrando evolução a cada luta. Já Alvarez é daqueles lutadores que não costuma deixar os fãs na mão, trazendo lutas que costumam levantar da cadeira até o espectador mais reservado. Nessa luta eu vejo o americano brigando pelo centro do cage, local que Rafael costuma dominar, o que pode atrapalhar o brasileiro. Ambos entram bem nas quedas e, também, as defendem muito bem, o que dificulta a chance da luta ir pra o solo, onde o brasileiro teria uma boa vantagem, ainda mais se estiver por cima. Com isso, a tendência é que a luta se desenvolva em pé e na curta distância, onde ambos são devastadores e o combate fica aberto. Caras, eu vejo uma luta bem parelha, diferentemente das favas contadas que estão apontado para o dos Anjos… difícil de apostar. Vou me render a esta sensação que estou, de que o americano vai levar a melhor em um combate bem acirrado e de decisão apertada, após 5 rounds. Fico com Alvarez por decisão unânime.

Fernando Justino – De um lado temos um cara no auge da sua carreira, vindo de cinco vitórias seguidas, sendo que as duas últimas foram duas surras sobre dois tops da categoria. Mais do que vencer, ele foi dominante em todas as cinco vitórias. Esse é o campeão Rafael Dos Anjos. Do outro lado, temos um cara que não é de hoje que é um dos melhores da categoria. Também está vindo de duas vitórias sobre dois tops, porém não foram vitórias impressionantes como as do brasileiro. Pra mim pelo menos, ele ainda está devendo uma apresentação “daquelas” dentro do UFC. Esse é o desafiante Eddie Alvarez. Quem vai vencer ?? Na minha opinião, hoje em dia o brasileiro é um lutador mais completo que Alvarez. Eu vejo vantagem pro Rafael em todas as áreas. Espero um grande combate entre os dois, e acredito que Rafael Dos Anjos vence por decisão dos jurados.

Luiz Guilherme Mourão – Em uma luta que tem tudo para ser umas das melhores dessa semana de três eventos do UFC, a expectativa é por uma luta bem equilibrada e emocionante.  Acredito que Eddie Alvarez vem mais preparado pelo que acompanhei do “camp” dos dois. Confiando na velocidade das mãos do americano(afiada por Mark Henry), o seu boxe irá suplantar o excelente muay thai do brasileiro. Eddie Alvarez por nocaute no 5º round

Joanna Jedrzejczyk x Cláudia Gadelha 2

André “Bicudo” Barbosa –  Mais uma vez teremos a oportunidade e o prazer de ver uma das maiores artistas marciais da atualidade em ação, a polonesa mais Badass do mundo, Joanna Sopa de Letrinhas. Caras, a Claudinha é uma das melhores do mundo e tudo mais, mas não consigo de forma alguma vê-la vencendo essa luta. Para resumir, creio até que a brasileira possa complicar no começo da luta, quando ainda estiver com todo o gás inicial, porém, passando os dois primeiros rounds mais parelhos, devemos ver uma surra polonesa. Creio que essa é a luta para colocar a Joanna de vez no hall dos melhores lutadores Pound for Pound, independente de sexo. Aposto que ela vai continuar podendo ser chamada de Joanna Champion já que veremos Jedrzejczyk vencendo por KO 5.

Fernando Justino – Joanna está bem mais ativa que a brasileira. Joanna evoluiu mais sua defesa de quedas. Joanna está com um bom preparo físico, coisa que sempre é uma incógnita na brasileira. E é isso que pega pra mim. Eu sinceramente não consigo acreditar no gás da Claudinha, principalmente se a luta passar do terceiro round, e principalmente com o jogo que a brasileira deverá fazer. Acredito que Claudinha vai fazer jogo duro nos dois primeiros rounds, mas com o passar do tempo, o preparo físico melhor da polonesa talvez faça a diferença no combate. Não acredito que Joanna terá facilidade como teve contra Esparza e Penne, mas meu palpite é que não teremos uma nova campeã na sexta-feira. Joanna Jędrzejczyk vence por decisão dos jurados

Luiz Guilherme Mourão – Na minha opinião Cláudia Gadelha venceu a primeira luta entre as duas e o resultado indicado pelos juízes foi o que chamamos de garfo. De lá pra cá, a impressão é que a polonesa evoluiu bastante seu jogo em especial sua defesa de queda. Em uma luta de 5 rounds, vejo que a polonesa tem jogo para ganhar pelo menos 3 no volume de golpes. Mas a minha aposta aqui vai se basear no psicológico. Para quem acompanhou o TUF 23, viu que Claudinha está bem mais forte psicologicamente que a polonesa. Cláudia Gadelha por finalização no 4º round

UFN 90 Dos Anjos x Alvarez

Roy Nelson x Derrick Lewis

André “Bicudo” Barbosa – Belo casamento de luta entre dois assassinos incondicionais. Esse é daqueles combates onde dificilmente o público sairá decepcionado, aqui a diversão me parece garantida. O queixo de adamantium do Gordinho mais querido do mundo das lutas pode ser um diferencial importante nesse combate. O gás da Besta Negra é um ponto a se questionar e as chances do Nelson devem ir aumentando conforme o tempo for passando e a luta se prolongando. A pergunta é: será que os punhos do assustador Derrick Lewis podem ser devastadores o suficiente para levar um dos queixos mais resistentes do MMA à lona? Eu prefiro dar créditos ao Big Cowntry e acreditar que não. Por isso vou de Roy Nelson por TKO no 3º round.

Fernando Justino – Pra mim essa luta não seria tão interessante se rolasse alguns anos atrás quando o Roy ainda se apresentava de forma decente. Hoje em dia o rendimento do gordinho caiu bastante, e Lewis acaba sendo uma luta perigosa pra ele. A luta se torna interessante por causa disso. É complicado fazer um palpite pra esse combate, mas apesar de tudo, eu ainda vou botar uma fé no “Big Country”. Roy Nelson vence por TKO no 1R

Luiz Guilherme Mourão – Em um duelo explosivo, vou apostar em Roy Nelson, por acreditar que sua maior qualidade técnica se sobressai apesar da diferença física. Roy Nelson vence por decisão

Alan Jouban x Belal Muhammad

André “Bicudo” Barbosa – Belal Muhammad, o homem que também atende pela sensacional alcunha de “Lembre-se do Nome”, chega ao UFC com um cartel respeitável e vitórias sobre bons lutadores. Porém, ele irá pegar uma pedreira em sua estréia, o empolgante Alan Jouban. A luta deve se desenvolver em pé, área que ambos são especialista, e provavelmente veremos um Muhammad mais pragmático e estrategista contra um caçador implacável de nocautes. Creio que a maior experiência no evento e a agressividade de Jouban devem ser o suficiente para tirar o selinho do invicto Remember The Name. Fico com Jouban por KO no terceiro round.

Fernando Justino – Eu confesso que não conheço muito do sr. Muhammad, mas o pouco que vi, eu gostei. Parece ser um bom lutador. Jouban tem suas qualidades também, mas não consegue manter uma regularidade dentro do UFC e não me é confiável. Não é da boca pra fora, eu sinceramente estou acreditando que pode rolar uma pequena zebra nesse combate. Por isso, eu digo que Belal Muhammad vence por decisão dos jurados.

Luiz Guilherme Mourão – O trocador Alan Jouban recebe o estreante Belal Muhammad, ex-campeão do evento Titan FC. Em uma luta que deve se desenvolver predominantemente na trocação, a aposta vai pela maior experiência de Jouban no UFC. Alan Jouban por decisão.

Joe Duffy x Mitch Clarke

André “Bicudo” Barbosa – Uma boa luta entre dois atletas que vem de derrota após enfrentarem os maiores desafios de sua carreira. Certamente é um teste para ver qual dos dois pode ainda alçar vôos mais altos dentro da categoria mais difícil do mundo. Ambos não costumam enrolar muito e gostam de tentar finalizar seus combates. Eu vejo no irlandês um atleta mais completo e que deve levar a melhor onde a luta começa, que é em pé. Após uma luta bem movimentada, aposto numa vitória de Joe Duffy por TKO no segundo round.

Fernando Justino – Depois da dura derrota para Dustin Poirier, parece que o UFC quis dar uma segurada no Duffy. Clarke é um bom grappler (chegou a finalizar Al Iaquinta), mas acredito que o Duffy estará melhor preparado para manter a luta em pé, e conseguirá uma boa vitória. Joseph Duffy vence por TKO no 2R

Luiz Guilherme Mourão – O irregular Mitch Clarke encara o duro irlandês Joseph Duffy. A aposta vai para uma luta equilibrada com vantagem para o irlandês, por ser mais completo. Joseph Duffy por decisão.

TUF 23 Finale – Jedrzejczyk x Gadelha 2

Ross Pearson x Will Brooks

André “Bicudo” Barbosa –  Finalmente Will Brooks chega ao UFC e vai pegar de cara uma pedreira. Ross Pearson é um lutador empolgante que costuma levar problemas para qualquer lutador. No entanto, vejo Brooks conseguindo impôr seu jogo burocrático (leia-se amarrão) para cima do inglês. Tirando uma travada pelo peso de estrear no UFC, ou uma noite fantástica da parte de Pearson, creio que essa deva ser uma luta em que Brooks deve levar ampla vantagem. Meu palpite é em Will Brooks by amarração unânime.

Fernando Justino – Uma das lutas mais aguardadas de todo o card. A estreia do ex-campeão peso-leve do Bellator, Will Brooks. Apesar de ter pegado essa luta de short notice, Brooks é o grande favorito. A chance do Pearson, obviamente, é conseguir manter essa luta em pé onde ele teoricamente teria vantagem, mas não acredito nisso. Acredito numa vitória dominante do estreante, quedando e amassando o inglês por quinze minutos. Will Brooks vence por decisão unânime dos jurados

Luiz Guilherme Mourão – O ex-campeão peso leve do Bellator deve ter uma estreia tranquila no UFC. Pega o inglês Ross Pearson que passa por uma fase bastante irregular na carreira, e deve servir de “escada” para Brooks, apesar de nem figurar mais no top-15 do peso, ele figura. Will Brooks vence por decisão.

Thiago Tavares x Doo Ho Choi

André “Bicudo” Barbosa – Tavares é um cara que vem se reinventando desde que desceu para os penas e atravessa um bom momento na categoria. Já o Superboy Coreano é um atleta que vem empolgando no evento, o que gera expectativa em seus combates. Curti esse casamento de luta, o vitorioso com certeza se coloca em outro patamar na categoria. Dá pra ficar em cima do muro? Não, né? Então vou no Coréia: vitória de Doo Ho Choi por KO no segundo round.

Fernando Justino – Thiago Tavares x Doo Ho Choi, um ótimo combate pela divisão dos peso-penas. Tavares, um veterano do UFC que está vindo de uma das maiores vitórias de sua carreira: uma guilhotina fulminante sobre Clay Guida. Choi, um dos maiores prospects da categoria na atualidade, é conhecido pela sua boa trocação, e principalmente o seu poder de nocaute. De suas treze vitórias, dez foram por nocaute. Tavares será o primeiro grande teste da carreira de Choi. O brasileiro já deixou claro que vai levar a luta pro solo. E isso é meio óbvio. Qualquer coisa que ele fizesse diferente disso, seria burrice. E aí eu te pergunto: será que o coreano estará preparado para se defender das tentativas de queda do brasileiro ? É uma luta muito complicada de palpitar. Eu gostaria muito de “bustamantear” nesse combate, mas não posso. Eu vou apostar na rapidez e na mão pesada do coreano. Doo Ho Choi vence por TKO no 1R

Luiz Guilherme Mourão – Duelo do experiente Thiago Tavares e o prospect coreano Doo Ho Choi. Enquanto o brasileiro tentará se usar de seu jiu jitsu de alto nível para derrubar e tentar finalizar o coreano, do outro lado teremos o coreano tentando manter a luta em pé. Em uma boa luta, que dirá até onde o prospect coreano pode chegar, a aposta é um nocaute de Doo Ho Choi no 3º round.

Cézar Mutante x Anthony Smith

André “Bicudo” Barbosa – “muy amado” Mutante reencontrou o caminho das vitórias em uma luta que todos, mais uma vez, apostavam em sua derrota. Já o jovem Smith venceu em sua estréia em uma luta onde levou a pior no início, ou seja, ele não empolgou. Mutante mostrou muito coração e uma evolução significativa em sua última luta, o que, aliado a má impressão que o americano me deixou em sua estréia, me faz dar-lhe um voto de confiança. Haterismos a parte, fico com Mutante por TKO no segundo round

Fernando Justino – Depois de ter sofrido dois nocautaços, vimos um Mutante mais cerebral em seu último combate contra o Olodun Oluwale Bamgbose. O queixo do brasileiro sempre deixa dúvidas, mas eu não vejo em Smith um grande perigo para o brasileiro na parte em pé. Acredito até que Mutante seja melhor que o americano em todas as áreas. Sendo assim, acredito que Cezar Mutante vence por finalização no 2R

Luiz Guilherme Mourão – Mutante é um lutador talentoso, mas que ficou marcado/estigmatizado por dois fatos: Ser “apadrinhado” pelo Vitor Belfort e por ter um queixo nada confiável. No entanto, essa luta ele não terá nenhum grande “pegador/nocauteador” como adversário. Com isso a melhor qualidade técnica do brasileiro deve ser o determinante para o resultado da luta. Cesar Mutante vence por decisão

Gray Maynard x Fernando Bruno

André “Bicudo” Barbosa – O esforçado Fernando “Açougueiro” Bruno é um cara que supera algumas deficiências técnicas com uma força física absurda e muito coração. Já o outrora temido Gray Maynard, é um cara que tecnicamente sempre encheu os olhos mas que em momentos difíceis costuma entregar a paçoca. Convenhamos, Maynard não é nem sombra do lutador assustador de alguns anos atrás e isso acaba por dar um certo favoritismo para o nosso Açougueiro. Dito isso, vou ficar com a vitória do Açougueiro por finalização no segundo round.

Fernando Justino – Provavelmente a última chance de Gray Maynard no UFC. Fazendo sua estreia na divisão dos penas, Maynard enfrentará o vice-campeão do TUF Brasil 4, Fernando Açougueiro. Com todo o respeito, se o Maynard não conseguir vencer essa, se aposenta de vez. O UFC deu pra ele um lutador praticamente com o mesmo estilo amarrão que ele tinha no seu auge. Apesar da péssima fase, pelo menos nesse combate eu ainda coloco uma fé no americano. Gray Maynard vence por decisão dos jurados

Luiz Guilherme Mourão – Confronto entre o experiente Gray Maynard e o brasileiro Fernando Açogueiro que deve se desenvolver na luta agarrada. Gray Maynard tenta voltar aos bons tempos com uma descida de divisão para os penas, e a aposta aqui é pela recuperação dele. Gray Maynard por decisão

Matheus Nicolau x John Moraga

André “Bicudo” Barbosa – Uma das melhores lutas desse Card do TUF Finale. Nicolau é um moleque completo, muito promissor. Moraga é um dos lutadores mais empolgantes da categoria mas que acabou derrotado quando pegou os TOPs. Um teste de fogo para o brasileiro, que pode dar um salto gigantesco com essa vitória. Uma das lutas mais difíceis de fazer um prognóstico, mas vou ficar com a experiência do Moraga nessa. Com muitas dúvidas, fico com John Moraga por finalização no terceiro round.

Fernando Justino – Mais uma luta complicada de palpitar. Ficarei com a maior experiência de Moraga.John Moraga vence por decisão dos jurados

Luiz Guilherme Mourão – Nesta luta de um lado temos uma boa expectativa de ter um bom combate principalmente na parte da trocação. Penso que a versatilidade aqui pode ser o fiel da balança para o brasileiro. Matheus Nicolau vence por decisão.

About Jayme Mendes

Jayme Mendes, 33 anos. Fascinado por idiomas. Amante de quase todos os esportes mas praticante de nenhum deles. Adora dar seus pitacos e de vez em quando fazer uma fezinha nos resultados. Agora vai, eventualmente, fazer cosplay de colunista/tradutor.
Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com