Home / Colunas / BJJForum analisa combate entre Keenan Cornelius e Patrick Gaudio

BJJForum analisa combate entre Keenan Cornelius e Patrick Gaudio

Mais um campeonato mundial de jiu-jitsu encerrado, antigos ídolos confirmando o favoritismo, novos expoentes jogando água no chopp de outros e surgindo para embolar mais ainda o cenário na faixa preta, entretanto, uma das lutas mais comentadas foi a semifinal dos pesados, entre Keenan Cornelius, da Atos, e Patrick Gáudio, da GFTeam.

Após empate em pontos e vantagens, Gáudio teve seu braço levantado, e foi para a final. BJJFórum analisa cada um dos momentos de pontuação no combate, à luz do livro de regras da IBJJF.

2:44 Keenan raspa, abrindo 2×0;

3:16 Gáudio devolve a raspagem, empatando a luta;

6:09 Após puxar para a guarda, Gáudio raspa, mas caem na área de segurança, Gáudio conquista apenas uma vantagem;

6:29 A luta volta em pé no meio do tatame, e após dupla puxada, Keenan sobe, ganhando uma vantagem deixando a luta igual no placar;

8:12 Keenan, por cima, tenta um mata leão no pé de Gáudio e cai por baixo. Dois pontos Gáudio, vantagem Keenan. Agora 4×2 nos pontos para Gáudio, com 2×1 em vantagens para Keenan;

8:28 Keenan vai para cima de Gáudio, que vira de costas. Keenan coloca os 2 ganchos, e o juiz marca os 4 pontos. 6×4 Keenan, 2×1 nas vantagens para Keenan;

8:55 Keenan tenta um ataque de ezequiel pelas costas, e acaba perdendo a posição. O juiz nada marca;

Foto: Blanca Marisa Garcia

9:29 Gáudio raspa, empatando a luta nos pontos, mas ainda atrás por uma vantagem;

9:50 Gáudio tenta uma chave de pé reta, deita para trás, e Keenan vai para cima. Os dois juízes laterais dão vantagem Gáudio, que empata a luta.

Luta empatada em pontos e vantagens, os dois juízes laterais decidiram por Gáudio, e o central votou em Keenan. Gáudio leva na decisão dividida, causando enorme polêmica.

Vamos agora analisar os lances mais polêmicos da luta:

Keenan reclama da vantagem não ganha pelo Ezequiel no final da luta, que mudaria o resultado da luta. Segundo ele, ou esse movimento e a chave de pé tentada por Gáudio no final da luta não seriam motivo para vantagens, o que deixaria Keenan como vencedor, ou seriam, o que também faria Keenan avançar para a final, com uma vantagem a mais no placar em ambos os casos.

O item 5.3 do livro de regras da IBJJF diz que caberá a vantagem “quando aplicar uma tentativa de finalização que venha a expor o adversário ao perigo real de desistência”. Na luta, nem o ezequiel de Keenan, nem a chave de pé de Gáudio pareciam levar algum perigo de finalização.

Keenan também reivindica vantagem no lance final, no momento da chave de pé de Gáudio, em que gira e vai para cima, mas o juiz premia apenas a tentativa de finalização de Gáudio.

Por fim, segundo Keenan, mesmo com a igualdade em pontos e vantagens, este merecia ter seu braço levantado pelo juiz, uma vez que, segundo o item 2.7.2. do livro de regras da IBJJF, “para determinar o vencedor, o árbitro deve observar que atleta foi mais ofensivo durante a luta e chegou mais perto de conseguir posições passíveis de pontuação ou finalizações”. Em seu julgamento, a pegada pelas costas representou uma ofensividade maior que qualquer posição conseguida por Gáudio na luta, de modo que mesmo empatados, a vaga na final deveria ser sua.

E você leitor, o que acha? As reclamações de Keenan são válidas? A IBJJF deveria rever suas regras, deixando-as mais objetivas? Participe, deixe a sua opinião!

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com