Home / Competições / Brasil / Bia Mesquita comenta vitória sobre Mackenzie no Rio Open de Jiu-Jitsu

Bia Mesquita comenta vitória sobre Mackenzie no Rio Open de Jiu-Jitsu

Foto: Marcos Furtado – Flashsport

 

A faixa-preta Beatriz Mesquita, 25 anos, voltou a vencer mais um campeonato de Jiu-Jitsu na carreira. No último sábado, dia 1º de abril, Bia dominou o peso médio e o absoluto, ao vencer cinco lutas no Rio Open Fall de Jiu-Jitsu. Para beliscar a medalha de ouro na divisão sem limite de peso, Bia encarou a sempre perigosa Mackenzie Dern, que agora também é atleta de MMA.

A disputa deixou os fãs, que lotaram o sagrado ginásio do Tijuca Tênis Clube, apreensivos. Seria o segundo duelo entre as meninas da Gracie Humaitá, pois Mackenzie havia vencido Beatriz no ADCC 2015, em São Paulo. Desta vez, no novo confronto, Bia acelerou, fez pegadas firmes e finalizou Mackenzie pelas costas, ao utilizar as lapelas do kimono da adversária.

Foi a primeira vez que lutamos com kimono. Já treinamos juntas há muitos anos, mas a Mackenzie ainda era faixa-roxa, faz muito tempo. Na verdade, como eu sempre digo, eu entro nas lutas pensando em fazer o meu e não no que minha adversária pode vir a fazer, acho que isso faz toda diferença. Sobre a finalização, penso em não perder posições boas. O importante foi progredir e não dar oportunidade para a adversária escapar. Foi exatamente o que eu procurei fazer e deu certo”, comenta Bia, antes de falar da sua campanha na competição da CBJJ.

Fazia tempo que não me saía tão bem, com tantas finalizações rápidas. Finalizei quatro lutas antes dos três minutos. Acho que o objetivo do Jiu-Jitsu é esse, então, considero um ótimo desempenho”.

Bia cogitou não participar do absoluto porque estava no Brasil há poucos dias, depois de intensos momentos dedicados ao Pan da IBJJF e aos seminários na Europa. Mas a vontade de lutar e a torcida do pai na arquibancada pesaram na decisão.

Eu queria fazer ponto para o ranking, além de sentir muita falta de lutar no Brasil. Meus pais e meus amigos estavam na torcida e foi aí que eu decidi colocar meu nome na disputa. Cheguei na mesma semana de viagem e só tive apenas um dia para treinar. Na verdade, por isso, estava pensando em não lutar o absoluto. Porém lutei e valeu muito a pena”, conta a campeã.

A aluna de Letícia Ribeiro tem como próximo objetivo manter o título no WPJJC, em Abu Dhabi, que tem início marcado para o dia 10 de abril. Ano passado, Bia ficou com o ouro na divisão até 62kg, ao finalizar Bianca Basílio na chave de joelho.

Mal posso esperar pra defender meu título em Abu Dhabi. É um dos campeonatos mais legais, somos tratados como profissionais. É um verdadeiro show a arquitetura que fazem na arena. Além da passagem, temos hotel cinco estrelas e alimentação, absolutamente tudo por conta da organização. A premiação em dinheiro nos ajuda a ver como é possível viver do Jiu-Jitsu, do esporte”, conclui.

 

Assessoria de Imprensa da Atleta

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com