Home / Competições / Após finalizar três lutas, faixa-marrom Alex Sodré comenta vitória no Brazil National Pro

Após finalizar três lutas, faixa-marrom Alex Sodré comenta vitória no Brazil National Pro

Foto: No Tatame

Na última edição do Brazil National Pro, realizado no último fim de semana, em Guarapari, Espirito Santo, Alex Sodré fez jus a sua fama de vencedor e, mais uma vez, mostrou o motivo de ser considerado um dos melhores atletas da nova geração.

Após vencer quatro lutas – três por finalização – Sodré foi o campeão da divisão até 69kg. Na disputa pelo ouro, o aluno de Rodrigo Feijão fez uma pegada de costas em Gabriel Sousa (ZR Team) para marcar os quatro pontos e ficar com o título.

Sodré avaliou como positiva sua participação no evento e aproveitou para comentar como foi o duelo contra Gabriel, adversário com quem já fez diversas lutas.

“Acho que lutei muito bem o National Pro da UAEJJF, pois consegui impor meu jogo tanto por cima quanto por baixo. Bom, é um ponto positivo para mim. E isso é muito mérito do meu professor, pois ele  nunca deixou que eu tivesse limitações no meu jogo. Minha cabeça é muita aberta quando eu estou treinando e tento passar por todas as situações para que na competição eu não seja surpreendido com nenhum jogo. A final contra o Gabriel, eu sabia que iria ser uma luta muito dura. Então, tentei estar sempre na frente do placar, mas não foi o que aconteceu. Eu consegui virar a luta, quando estava perdendo de uma vantagem, ao pegar as costas do meu oponente no final”, comenta Sodré, que ocupa o quinto lugar do ranking da UAEJJ, com 760 pontos.

Sodré também aproveitou para detalhar as finalizações que usou durante sua trajetória até o topo do pódio.

“Das minhas quatro lutas, eu finalizei três. A primeira finalização foi um triângulo que, depois de encaixado, fiz a transição para o braço. Já a segunda luta, finalizei em um golpe combinado de omoplata e gola. Depois, na terceira luta, finalizei no armlock da guarda 50/50”, destrincha Sodré.

O atleta já volta a lutar neste sábado, 3 de fevereiro, pelo Sul-Americano da ACB, organização que mais cresce no Jiu-Jitsu.

“Será a primeira vez que luto um torneio da ACB e eu estou bem preparado. É uma boa oportunidade e vale uma boa premiação. Essa nova federação só vem a crescer”, encerra Sodré.

 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com