Home / Competições / Aos 42 anos e no Top 10 do Ranking da IBJJF, Carlos Farias conta um pouco da sua trajetória

Aos 42 anos e no Top 10 do Ranking da IBJJF, Carlos Farias conta um pouco da sua trajetória

 

Aos 42 anos, a maioria esmagadora dos praticantes de Jiu-Jitsu quando se inscrevem em um campeonato, fazem a opção pela categoria Master II. Porém, alguns atletas ignoram a diferença de idade e se arriscam entre os adultos. Um exemplo dessa situação vem do cearense radicado no Arizona, Carlos Eduardo Farias.

Faixa Preta de Roberto Traven, Carlos Farias é uma figura carimbada nos torneios de Jiu-Jitsu por todo o mundo. Aos 42 anos, o atleta da BRASA CTA continua sendo páreo duro entre os adultos e figura entre o top 10 no ranking da IBJJF na faixa preta. O BJJFORUM bateu um papo com Carlos, que nos falou sobre o início da sua trajetória no Jiu-Jitsu e sobre a motivação que ele possui para continuar a bater de frente com os adultos nas competições.

 

BJJFORUM – Como foi o seu início no Jiu-Jitsu?

Carlos Farias: Comecei no Jiu-Jitsu aos 18 anos após quase pegar a preta de Kung Fu. Um amigo meu me apresentou o Jiu-Jitsu e ali eu percebi que o meu Kung Fu não era nada em comparação ao que era o Jiu-Jitsu. Foi aí que eu procurei uma academia onde eu pudesse aprender, e me indicaram a academia do professor Guilherme Santos da academia Nova União

BJJFORUM – Em 2005 você se mudou para os Estados Unidos como faixa marrom, conta como foi o início dessa empreitada?

Carlos Farias: Em 2005 eu me mudei para Atlanta com a esperança de começar uma nova vida e um novo futuro. Passei por muitos apertos antes de viver só do Jiu-Jitsu. Trabalhei em vários empregos, como: Entregador de pizza, faxineiro de restaurante, churrasqueiro, instalador de granito, motorista de caminhão. Com o tempo, o meu amigo Diego Saraiva me arrumou um emprego em uma filial onde ele dava aula, em Atlanta.

BJJFORUM – Em que momento você passou a treinar com o Roberto Traven? Qual a influência dele no seu jogo?

Carlos Farias: Quando eu comecei a treinar com o Traven foi muito legal, ele sempre foi um ídolo para mim! Treinar com um campeão do ADCC e bicampeão mundial é muito enriquecedor. Ele era o mentor que eu precisava naquele momento e que iria fazer eu chegar mais longe nas competições. O Traven sempre me incentivou a fazer yoga, natação, corrida, levantar peso. Sem contar as inúmeras dicas e correções no meu jogo.

BJJFORUM – Você está radicado no Arizona com a sua própria academia, como faz para conciliar a vida de professor com a de um atleta de alto rendimento?

Carlos Farias: Vim para o Arizona para ajudar na preparação do Edwin “Babyface” Dewees para o confronto contra o Minotouro no Affliction, em 2008. Durante esse período, eu pude mostrar um pouco do meu Jiu-Jitsu aqui no Arizona e acabei sendo convidado para dar aulas aqui, numa filial da Lion’s Den (Academia de Ken Shamrock). Depois de muito tempo, com a ajuda dos meus alunos, eu consegui abrir a minha própria academia. Passei por alguns percalços, como cheques sem fundo de algumas academias que eu trabalhei, mas como diz o ditado, há males que vêm para o bem. Atualmente, eu treino sempre que posso, com o intuito de entrar em campeonatos, não é fácil, mas também não é impossível.

BJJFORUM – Você vem de ótimos resultados como: o bronze no Europeu e dois ouros no Mexico City Open e um ouro no Chicago Open, todos os resultados foram lutando entre os adultos. Como é se manter no top 10 do ranking entre os adultos com 42 anos de idade?

Carlos Farias: Estou competindo entre os adultos já tem um tempinho. Já venci duas seletivas para o World Pro e isso só vem a somar na minha carreira. Não é uma tarefa fácil, aos 42 anos, lutar contra os jovens de vinte a trinta anos, eu faço o que posso, muitas das vezes, eu não vou longe, pois fica difícil se recuperar e também tenho que ouvir o meu corpo e os sinais que ele dá.

BJJFORUM – Quais os seus planos para o resto do ano em relação as competições? Pretende disputar o mundial de adulto e o mundial de masters?

Carlos Farias: Não pretendo parar não! O importante é continuar treinando, sempre prevenindo as lesões. Todos os campeonatos que eu puder competir, eu irei! Las Vegas Open, Atlanta Open e com certeza pretendo competir o Mundial Adulto e o Mundial de Masters.

BJJFORUM – Qual a sua opinião sobre o Jiu-Jitsu atual?

Carlos Farias: Acredito que o Jiu-Jitsu evoluiu muito e está mais complicado. Essas posições como 50/50 e worm guard, deixam as lutas bem amarradas. Eu já vi muitos acidentes por conta dessas posições, onde as pessoas executam um movimento errado e acabam machucando o joelho, por conta dessas posições que deixam o adversário sem muita mobilidade. Particularmente, eu não sou muito fã, mas não condeno quem faz! Cada um segue o seu estilo, o que vale é sempre evoluir o seu jogo.

BJJFORUM – Deixe um recado para a galera que acompanha o BJJForum e um agradecimento aos seus patrocinadores e pessoas que te apoiam?

Carlos Farias:  Obrigado BJJForum, é uma honra pra mim ser entrevistado. O meu recado é o seguinte: Se você acredita em si, não ligue para as críticas! Vá em frente, nem que demore um ano,  ou uma década! O mais importante é você correr atrás e fazer sacrfícios. Treine duro! Gostaria de agradecer a minha esposa, que me ajuda no dia a dia, nos treinamentos. Meus patrocinadores: CTRL Industries, sempre acreditando no meu trabalho, meus alunos que me ajudam nos treinamentos. OSS Arizona, que cuida de mim quando eu me machuco e a Body Mechanicx, no tratamento preventivo do meu corpo.

 

 

 

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com