Home / Colunas / Arquivos Históricos / Competidores Lendários – Parte 3 (Marcelinho e Royler)

Competidores Lendários – Parte 3 (Marcelinho e Royler)

Não dá pra falar de Jiu-Jitsu sem kimono, sem se lembrar de Marcelinho Garcia. Conhecido como o “Pelé” do submission, Marcelinho é não só uma lenda das competições, como uma referência do submission no mundo.

Peso médio mais vencedor da história do Jiu-Jitsu, Marcelinho venceu nada menos do que 5 mundiais, 4 ADCCS , 1 Panamericano e 3 brasileiros.

Seus maiores shows, sem sombra de dúvidas foram na categoria absoluto, onde teve um ouro no brasileiro, 2 bronzes no mundial e uma prata e um bronze no ADCC. Com uma facilidade impressionante de ir para as costas de seus adversários, logo ganhou o apelido de “Mochila”.

Ainda na faixa marrom, surgiu “Para o Mundo” no ADCC 2003, quando venceu nada menos que Renzo Gracie na segunda luta. Na terceira pegava o favoritíssimo fenômeno da Nova União Vitor “Shaolin”. Ocorreu o que ninguém esperava, uma finalização em poucos segundos, onde Marcelinho apagou Shaolin. Na final não tomou conhecimento de Otto Olsen. No absoluto, o “Faixa Marrom atrevido” foi parado pelo pesadíssimo bi campeão mundial absoluto Márcio “Pé de Pano”.

É considerado o Rei da competição, o maior finalizador da história do evento, em 2007 chegou perto da “perfeição”. Finalizou suas 4 lutas do peso, fianlizando nada menos que Popovitch na final. No absoluto finalizou nada menos que Mario Miranda, Rolles Gracie e Cacareco, foi parado na final pelo super pesado Robert Drysdale.

Marcelinho coleciona na sua carreira vitórias em cima de quase todos os tops de sua geração, entre eles(além dos citados) Xande Ribeiro, Ronaldo Jacaré, André Galvão, Marcio Corleta, Leo Santos, Demian Maia, Gabriel Napão e Kron Gracie.

Imagem

 

Quem não pode ficar dessa lista, é o respeitadíssimo Royler Gracie. Mais leve dos competidores filhos de Helio, o peso pena Royler lutou contra todos os TOPS das décadas de 80 e 90 independente de peso e venceu a maioria, não à toa, foi considerado o melhor lutador de Jiu-Jitsu dos anos 90.

Diferentemente de seus irmãos, mesmo com a responsabilidade de levar o nome da família no Vale-Tudo, não abandonou as competições esportivas.

Royler Gracie, já era um Master quando o Mundial de Jiu-Jitsu e o ADCC foram criados, isso não o impediu de vencer 4 vezes o campeonato mundial e 3 vezes o ADCC. Sua atuação fora do comum foi no mundial de 97, onde Royler lutou na categoria absoluto e fez 6 lutas, em uma grande luta contra o campeão Amaury Bitetti, Royler perdeu por 2×0 e ficou com o bronze.

Na década de 80, Royler venceu o TOP da Carlson Gracie Cássio Cardoso, conhecido por suas lutas contra Marcelo Behring.

Venceu também TOPs de seu peso consagrados como Leonardo Vieira e Vitor Shaolin.

Imagem