Home / Competições / Brasil / Rousimar Toquinho: Perigoso demais para o MMA?

Rousimar Toquinho: Perigoso demais para o MMA?

Foi uma enorme reviravolta quando Rousimar Palhares virou a luta contra Jake Shields com uma kimura no terceiro round e forçou o americano a bater. Mas foi tudo muito tristemente familiar quando Toquinho mais uma vez se recusou a soltar uma finalização após seu oponente admitir a derrota. Mais uma vez, a discussão sobre o lugar de Toquinho no MMA vem à tona, e ficamos todos nos perguntando o que se passa em sua cabeça.

Palhares é um enigma. Ele é malicioso, descuidado, ou imbecil, e ninguém consegue distinguir o que é. Na verdade, não há nenhuma razão para acreditar que não seja as três coisas. Seu comportamento é errático dentro e fora dos limites da competitividade, e sua infância conturbada é considerado uma das razões para o seu desequilíbrio. Um de dez filhos, a família Palhares trabalhou em uma plantação para sobreviver abaixo da linha de pobreza. Sua família era tão indigente que algumas vezes eles foram forçados a comer os mesmos restos que eram servidos aos animais.

O que quer que tenha feito Toquinho como ele é, fato é que ele é um dos poucos homens no MMA do qual outros lutadores profissionais morrem de medo. Não porque ele pode vencê-los, mas porque se ele o fizer, há uma boa chance de que eles sofrerão lesões desnecessárias.

Se você for nocauteado, pode tomar um soco ou dois a mais. Mas é fácil o suficiente para um árbitro derrubar um lutador, ou atirar-se entre o lutador consciente e sua vítima. Se você se estrangulou seu oponente até ele apagar, o cara aplicando a asfixia tem uma quantidade enorme de tempo para reconsiderar as suas intenções entre inconsciência e morte, e certamente ninguém está entrando em uma luta de MMA para assassinar seu oponente.

Mas Palhares não gosta de estrangular pessoas, e mesmo sendo forte e selvagem como é, ele não tem as habilidades para nocautear a maioria dos lutadores. Palhares é aterrorizante porque ele pode e vai atacar a chave de calcanhar de toda e qualquer posição. Ele vai atacar por baixo lutadores em cima dele:

 

Ou ele vai entrar na meia guarda dos 100kg, apenas para tentar atacar a perna de fora. Ele pode até arrancar  alguém dos 4 apoios apenas para buscar a perna:


“Mim dá perna”

E aqui está o problema. Quando ele encaixa a finalização, não há nada que o árbitro possa fazer. Ele decide se quer reconhecer a desistência ou não. E se ele quer destruir articulação do joelho de seu oponente, depois disso, o que pode fazer o árbitro? Pular em cima dele enquanto ele tem a pressão sobre a articulação do joelho da vítima? Não, eles apenas batem nele de forma impotente até que ele decida que já foi suficiente.

Palhares afirma, repetidamente, não sentir o adversário e o árbitro batendo. Certamente ele parece ter bastante adrenalina bombeando através dele em todos os momentos que de fato poderia muito bem ser insensível ao mundo. Outros afirmam que ele é apenas burro ou mal-intencionado. Seja qual for o caso, ele tem um histórico comprovado de segurar finalizações por muito tempo, além de ser um dos homens mais fortes da divisão, e especializado naquela que é considerada a mais perigosa de todas as finalizações: a chave de calcanhar.

Sua última luta em particular foi marcada ainda por acusações de Shields de que Toquinho repetidamente colocou os dedos em seus olhos. Assistindo à luta, na qual Toquinho esteve por baixo e defendendo passagens de guarda na maior parte do tempo, foi impressionante como ele usou o controle da cabeça de Shields para impedir as passagens, sendo muito difícil chegar nos 100kg se sua cabeça está alinhada à parte inferior do corpo de quem está por baixo.

Revendo as imagens, pode-se ver claramente as mãos de Toquinho no rosto de Shields o tempo todo. Foram muitas chances de machucar os olhos, e, a menos que Shields tenha batido a cabeça contra uma mesa após esta luta que quase não teve trocação, as alegações de Shields são consistentes com suas lesões pós luta. Shields repetidamente reclamou com o árbitro Steve Mazagatti durante o combate, e Mazagatti de advertiu Toquinho, mas nada foi feito.

Aqui Shields grita para Mazagatti que Palhares está tentando atacar seu olho, enquanto Palhares repetidamente tenta obstruir algum orifício apenas o tempo suficiente para Shields posturar para que ele possa jogar as pernas para cima e tentar uma chave de calcanhar:

Aqui Shields mais uma vez tenta alertar Mazagatti, acrescentando que “ele está fazendo de novo ” junto com alguns palavrões. Mazagatti reconhece que Palhares está colocar o dedo no olho… mas não faz nada sobre isso.

E isso, é claro, recordou o curioso ponto de que todo plano de Jake Shields contra Georges St. Pierre, na maior luta de sua carreira, foi enfiar os dedos nos olhos do campeão sempre que possível. Sempre que St. Pierre entrou em cena, em vez de socar de volta, Shields procurava o olho de St. Pierre com seus dedos abertos o máximo possível.

Shields não é o melhor trocador do mundo, mas ele não tinha jogado um golpe de mão aberta na trocação em toda a sua carreira … de repente tudo foi liberado bem no rosto de St. Pierre.

Era muito desagradável de ver, mas não invalida as alegações de Shields. Na verdade, isso deixa claro que o tratamento destas situações no esporte é incrivelmente ignorada. Mas não há um monte de maneiras de melhorar isso.

Se você começar a tirar pontos para o primeiro dedo no olho ou golpe baixo, o que não seria nenhum absurdo, você corre o risco de criar uma cultura onde fingir receber esses golpes seja mais incentivado. Mirko “Cro Cop” Filipovic desabou após receber um chute baixo contra Jarrel Miller no Glory, teve tempo para se recuperar, e quando o replay entrou, mostrou o golpe acertou bem longe de seus genitais.

Então o que você faz? Uma revisão por vídeo? Ok, então um cara acusa um golpe baixo que não foi, você não retirar o tempo de recuperação, pois ele já o teve enquanto você olhava o replay. Você vai deduzir um ponto pelo fingimento? Se um lutador está grogue e desesperadamente precisando de uma pausa para se recuperar, vale a pena fingir um golpe baixo ou dedo no olho olho, a fim de ganhar tempo? Você cria um período entre os rounds em que ambos os corners têm trinta segundos para trazer um replay do round para a avaliação do árbitro?

É um campo minado. Devemos banir o uso da mão aberta no rosto? O uso do método da palma da mão aberta em pé como Jon Jones adora usar? Isso seria eliminar métodos legais eficazes porque os ilegais podem ser escondidos dentro deles.

Mas essas são questões de arbitragem, onde a questão é reconhecer ou não uma falta ou, ainda pior, reconhece-la e não aplicar punição alguma além de uma advertência verbal inútil. A verdadeira questão, que tem seguido Rousimar Palhares desde sua expulsão do UFC, é se possivelmente um lutador pode ser muito perigoso para a luta profissional.

Gostaria de defender que sim, é possível. A questão é, será que Toquinho se tornará o primeiro lutador na lista negra do esporte? O UFC o demitiu pois ele era um perigo para a longevidade dos seus atletas (o mesmo motivo pelo qual não se permitem dedo no olho, golpes baixos, torcer dedos, etc). Mas será que o WAOF seguirá o exemplo? Certamente eles não têm que muitas grandes estrelas. Toquinho x Shields foi até hoje a luta que mais me empolgou para assistir um WSOF.

Grande parte da execução de um pequeno evento é encontrar uma estrela e alimentá-lo com lutadores mais fracos (se Ray Sefo tivesse demitido Toquinho e não estava disposto a apenas continuar alimentando-o com menores talentos, ele seria um bom homem, melhor do que a maioria, mas um promotor jogando fora uma estrela). Certamente sempre haverá um evento menor disposto a lucrar com as habilidade de Toquinho, e pode até mesmo usar a alegação de que ele é “muito real” para o UFC e WSOF. Basta pensar em quantos lutadores têm sido comercializados com sucesso em uma jogada de “bad boy”.

Infelizmente, eu não posso oferecer muitas soluções melhores do que uma melhor arbitragem. Se um lutador está acusando seu oponente de alguma coisa, e você ainda não viu, tudo bem. Se você, em seguida, perceber o lutador adversário cometer a falta que ele foi acusado durante a luta toda, não assuma que foi a primeira vez e advirta, basta deduzir o ponto. Melhor ainda, avisá-lo assim que o oponente menciona isso de qualquer maneira, não custa nada advertir o lutador, e isso significa que se você vê uma falta você pode confiantemente tirar um ponto sem ser injusto.


Uma linda fuga dos 100kg usando a esgrima. 

É uma pena que uma luta repleta de um lindo Jiu Jitsu de lindas transições tenha sido manchada pelo terrível comportamento de Toquinho.