Home / Competições / ADCC 2019: Análise da categoria até 99 kg

ADCC 2019: Análise da categoria até 99 kg

Continuando a nossa série especial de reportagens sobre o ADCC 2019, o BJJForum traz uma análise sobre a categoria até 99 kg, uma das categorias que mais proporciona bons combates na história do evento. De Ricardo Arona a Yuri Simões, a categoria até 99 kg já presenteou o público com grandes guerras.

No último ADCC, Yuri Simões (Caio Terra Association) conquistou o bicampeonato do ADCC após vencer Felipe Preguiça (Gracie Barra) por 2 x 0, mostrando ao mundo a qualidade do seu Wrestling. Esse ano, Yuri Simões subiu para a categoria acima de 99 quilos para buscar um feito inédito. O carioca quer ser o primeiro atleta a conquistar o tricampeonato em categorias diferentes.

Com a saída de Yuri Simões, Gordon Ryan (Team Renzo Gracie), Patrick Gaudio (GFTeam) e Lucas Hulk (Atos) largam na frente na busca pelo lugar mais alto do pódio. Confira uma análise dos 16 atletas que buscarão o ouro da categoria até 99 kg.

1 – Perttu Tepponen (TJJK Tampere – Hilti BJJ)

Forma de classificação: Vencedor da primeira seletiva européia

Conhecido no circuito escandinavo de Jiu-Jitsu, Perttu Tepponen chega ao primeiro ADCC com a particularidade de não ser atleta profissional full time, já que divide seus treinamentos com o Mestrado em Engenharia Mecânica. O finlandês tem como ponto alto da carreira, uma participação no GP dos Pesados da Copa Pódio.

2 – Tim Spriggs (Team Lloyd Irvin)

Forma de classificação: Vencedor da primeira seletiva norte-americana

Com um ótimo jogo de quedas e muita pujança física, Tim Spriggs chega ao seu segundo ADCC almejando chegar mais longe que na edição anterior, onde lutou na categoria acima de 99 kg. O ponto fraco de Tim Spriggs é o seu jogo de guarda. Sempre quando é raspado ou quedado, o americano mostra não ter recursos para devolver os pontos, seja de kimono ou sem kimono.

3 – Paulo José “Baraúna” (Alliance / Commando Group)

Forma de classificação: Vencedor da seletiva sul-americana

Passador por natureza, Paulinho Baraúna se classificou para o ADCC após um longo e disputado combate contra Salomão Ribeiro. Figura comum nas competições da UAEJJF lutando como Master 2, Baraúna terá como grande desafio, administrar bem o gás diante de adversários mais jovens.

4 – Mraz Avdoyan (Matrix Jiu-Jitsu)

Forma de classificação: Vencedor da segunda seletiva europeia

Desconhecido do grande público, Mraz Avdoyan chega ao ADCC após vencer a segunda seletiva europeia. A única informação que conseguimos levantar sobre Avdoyan é que ele possui um cartel de 1-0 no MMA.

5 – Gordon Ryan (Team Renzo Gracie)

Forma de classificação: Atual campeão da categoria até 88 kg

Um dos principais expoentes do Submission na atualidade, Gordon Ryan é o favorito ao ouro da categoria até 99 kg nesse ano. Com um estilo que alia força, técnica e poder de finalização, o Novaiorquino é um dos poucos americanos que fazem autopromoção antes da luta e conseguem bancar o que falam. Na bolsa de apostas do evento, Gordon Ryan pode ser considerado o principal nome.

6 – Ben Hodgkinson (Absolute MMA)

Forma de classificação: Vencedor da seletiva Ásia/Oceania

Ben Hodgkinson é mais um aluno de Lachlan Giles que disputará o ADCC. Após ser surpreendido pelo cancelamento da primeira seletiva do evento, Hodgkinson viajou até o Japão e venceu seis lutas para garantir a sua vaga no maior evento de Submission do mundo.

7 – Vinny Magalhaes (Xtreme Couture)

Forma de classificação: Convidado

Campeão em 2011, Vinny Magalhaes chega a mais uma edição do evento com uma enorme experiência na bagagem. O brasileiro radicado em Las Vegas concilia os treinos para a fase de playoff da PFL com os treinos para o ADCC. Nos últimos dois anos, Vinny não performou bem nas lutas casadas que fez, com exceção ao combate feito com Gordon Ryan no ACBJJ 12, onde derrotou o americano e mostrou uma ótima defesa de ataques de pé, algo que é um trunfo e tanto no ADCC.

8 – Patrick Gaudio (GFTeam)

Forma de classificação: Convidado

Explosivo e com um bom jogo de quedas, Patrick Gaudio chega para o seu primeiro ADCC após um intenso camp realizado na Fight Sports, junto com Roberto Cyborg, Mahamed Aly, Vagner Rocha e muitos outros. No último Mundial NOGI, Gaudio protagonizou um combate memorável contra Gordon Ryan, que foi considerado o melhor combate do evento. Com um estilo que costuma fazer sucesso em eventos como o ADCC, Gaudio não pode ser desprezado na disputa da categoria até 99 kg.

9 – Lucas Hulk (Atos)

Forma de classificação: Convidado

Fazendo jus ao apelido, Lucas Barbosa, mais conhecido como Hulk, chega ao seu primeiro ADCC disposto a repetir o desempenho realizado no Mundial NOGI, quando foi campeão peso e absoluto. O jogo do faixa preta da ATOS consiste em quedar e estabelecer pressão por cima. Assim como Patrick Gaudio, Hulk possui grandes chances de pódio no evento.

10 – Aaron “Tex” Johnson (Unity)

Forma de classificação: Vencedor da primeira seletiva norte-americana

Após vencer a seletiva na categoria acima de 99 kg, Tex Johnson resolveu descer para a categoria até 99 kg para substituir Luiz Panza, que teve um contratempo e não pode permanecer inscrito. Com um jogo bastante perigoso de chaves de calcanhar, Tex Johnson tem chances para complicar para qualquer atleta nessa categoria. Não se surpreenda caso Tex Johnson vá longe nesse divisão

11 – Jackson Sousa (Checkmat)

Forma de classificação: Convidado

Medalha de bronze em 2017, Jackson Sousa chega ao ADCC 2019 com sede de ir mais longe. O faixa preta de Léo Vieira é um fator complicador para qualquer adversário, muito por conta da sua força e imposição física.

12 – Paul Ardilla (American Top Team)

Forma de classificação: Convidado

Com uma base sólida no Wrestling, Paul Ardilla chega a mais uma edição do ADCC disposto a avançar mais casas rumo ao pódio. Na edição passada, o atleta da ATT perdeu para Jacksn Sousa na primeira fase da categoria até 99 kg.

13 – Dillon Danis (Unity)

Forma de classificação: Convidado

Após subir duas categorias de peso desde 2017, Dillon Danis chega a mais uma edição do ADCC muito por conta das polêmicas protagonizadas fora da área de luta. Ao contrário de Gordon Ryan, Danis tenta fazer a linha bad boy, mas nas maioria das vezes, não consegue reproduzir tudo aquilo que ele costuma falar. Além de ser técnico de Jiu-Jitsu de Conor McGregor, Dillon Danis agora faz parte do plantel do Bellator.

14 – Fellipe Andrew (Zenith)

Forma de classificação: Convidado

Após uma estreia bem sucedida na faixa preta, chega ao seu primeiro ADCC para mostrar que possui um jogo eficaz, tanto de kimono, quanto sem kimono. Um ponto positivo para o aluno de Rodrigo Cavaca são as variações de ataque de pé que ele costuma realizar durante os combates. Já o ponto negativo é a incógnita em relação ao seu jogo sem kimono, já que Andrew sempre deu preferência às competições tradicionais de Jiu-Jitsu.

15 – Vinicius Trator (Alliance)

Forma de classificação: Convidado

Convidado para substituir Claudio Calasans, Vinicius Trator tem como base o jogo de passagem de guarda e uma ótima base por cima. No GP da IBJJF que aconteceu em agosto durante o Mundial de Masters, Trator mostrou um bom nível diante de Luiz Panza e vendeu caro a derrota para João Gabriel Rocha.