Home / Competições / “Mais maduro” e com fé, Ribamar abre temporada no King of Mats: “Quero provar que meu Jiu-Jitsu funciona com todos”

“Mais maduro” e com fé, Ribamar abre temporada no King of Mats: “Quero provar que meu Jiu-Jitsu funciona com todos”

A palavra que define Manuel Ribamar, faixa-preta de 25 anos, é amadurecimento. Na última temporada do circuito competitivo em 2018, o atleta da equipe Rodrigo Pinheiro/Unity abocanhou mais de 10 ouros nos opens da International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF), teve vitórias marcantes no World Series of Grappling 2 e nas etapas do Grand Slam, em Los Angeles.
As recentes conquistas são frutos das horas de dedicação no tatame e sua relação de fé com Deus, aspecto que o atleta gosta de mencionar toda vez que luta, seja na vitória ou na derrota. A seguir, com suas próprias palavras, Ribamar destaca sua fé o segredo para o seu amadurecimento no Jiu-Jitsu.
“A minha relação com Deus é incrível e eu acredito que tudo que acontece em minha vida é permissão do meu Senhor. Em 2018, eu amadureci bastante como atleta e ser humano. Foi quando dei a devida atenção a minha alimentação, priorizei mais horas de estudo de posições no Jiu-Jitsu e, principalmente, cuidei da parte mental. Fiquei um tempo de 2018 sem ter vontade de colocar o kimono, eu entrava para lutar sem motivação. Foi uma parte difícil, mas a força de vontade e minha fé me fizeram um homem novo”, detalha Ribamar, que volta a lutar no dia 12 de janeiro, em Abu Dhabi, pelo King of Mats.
Manuel, faixa-preta desde 2016, acumula 73 vitórias em 107 lutas profissionais (faixa-preta), de acordo com o site BJJ Heroes. Animado com seus últimos resultados, o jovem competidor tem a tática certa para brilhar no dojô do King of Mats, em Abu Dhabi, agendado para o dia 12 de janeiro.
“São seis minutos de luta e a estratégia é não errar. Vão ser dois testes para o Mundial IBJJF 2019, pois logo em seguida já luto o Europeu. Todos os melhores do meu peso estarão competindo e fico muito feliz por isso. Quero mostrar que meu Jiu-Jitsu funciona com todos. Estou feliz por poder fazer parte dessa profissionalização do Jiu-Jitsu, que está ajudando a mudar a vida de diversas pessoas que vivem do esporte”, encerra Ribamar.
Ribamar vai lutar ao lado de Isaque Bahiense (Alliance), Diogo Ramalho (ZR Team) e Roberto Satoshi (Bonsai), DJ Jackson (Lloyd Irvin) no grupo B. Já o grupo A, é composto por Alan Finfou (CheckMat), Gabriel Arges (Gracie Barra), Rudson Mateus (CTA), Lucas Hulk (Atos) e Espen Mathiesen (Kimura).