Home / Competições / Patrick Gaudio brilha no Mundial do Berkut, garante 2 mil dólares e fecha ano em alta

Patrick Gaudio brilha no Mundial do Berkut, garante 2 mil dólares e fecha ano em alta

Patrick Gaudio voltou da Rússia com dois mil dólares e uma medalha de ouro na bagagem, depois de vencer o Mundial Sem Kimono do Berkut, encerrado no último fim de semana, em Moscou, que também foi palco do Grand Prix Sem Kimono até 60kg e 95kg, que coroou Augusto Tanquinho e Felipe Pena respectivamente.

A vitória na divisão até 95kg teve um sabor especial para Patrick, que devolveu a derrota para o rival Arnaldo Maidana (Checkmat), que o havia vencido no GP do Berkut, no Brasil. O faixa-preta da GFTeam raspou duas vezes para ter o braço erguido. Antes, na semifinal, venceu Helton José (Cícero Costha) na decisão dos árbitros. A seguir, Patrick analisa a campanha e a vitória sobre Arnaldo.

“Arnaldo é um excelente atleta, foi uma luta bem dura. Eu consegui vencer por 4 a 2 nos pontos. Não tive muita estratégia. Eu quase que cai no mesmo golpe que ele me finalizou no GP e isso poderia ter me custado a vitória. Tive uma atuação boa, consegui impor meu ritmo e administrar quando foi preciso! Agora é pensar em 2018”, comenta Patrick.

Antes de pelejar pelos dólares americanos, o atleta da GFTeam precisou driblar o frio congelante de -5 graus, que aterrorizou a maioria dos atletas brasileiros escalados para o evento. Para espantar o frio, Patrick aquecia bem antes de ser chamado para lutar, o que deixava seu corpo pronto para movimentar.

“Realmente tive que aquecer bastante, pois estava muito frio. Era uma temperatura de menos cinco graus. O frio com certeza foi o maior adversário de todos os atletas brasileiros lá, na Rússia. Eu já venho treinando o ano todo, fui chamado em cima da hora, mas consegui fazer um bom trabalho e sair com o resultado positivo”.

Patrick volta a lutar em janeiro pelo Grand Slam Abu Dhabi, Europeu, e depois encara uma superluta no Berkut.