Home / Colunas / Arquivos Históricos / 20 Anos de Mundial em 20 Lutas [Parte 5]: Royler x Zé Mario o Davi e Golias dos Mundiais!

20 Anos de Mundial em 20 Lutas [Parte 5]: Royler x Zé Mario o Davi e Golias dos Mundiais!

Faltando 20 dias para o Mundial IBJJF 2016, preparamos uma série de posts para aquecer os fãs de Jiu Jitsu. Na série “20 Anos de Mundial em 20 Lutas”, relembraremos diariamente uma luta histórica e emblemática da Arte Suave. No quinto dia lembramos de mais um clássico dos mundiais: o duelo entre José Mário Sperry e Royler Gracie direto do Mundial de Jiu-Jitsu de 1998.

Mais uma vez voltamos ao Tijuca Tênis Clube, o Tijucão, para o terceiro Mundial de Jiu-Jitsu. A batalha de hoje é mais uma daquelas que podemos classificar fazendo uma analogia à passagem bíblica da luta entre o israelita Davi e o filisteu Golias. Royler Gracie, até então o dono da categoria pena e ainda dono de um bronze na categoria absoluto no ano anterior mais uma vez jogava as caras no absoluto, um terreno que pode ser muito hostil para quem pesa 70kg. Do outro lado, José Mario Speery, o Zé Mario, também campeão nos dois anos anteriores (Pesadíssimo em 1996 e Super Pesado em 1997) e também com um bronze no absoluto do ano anterior. Ambos os lutadores jamais haviam sido finalizados em toda carreira.

Royler Gracie dispensa apresentações, filho do Grande Mestre Hélio Gracie, já tinha 31 anos quando o Mundial da CBJJ foi criado e mesmo sendo tecnicamente da categoria master (30 à 35 anos), Royler sempre lutou na categoria adulto (18 à 29 anos). Royler tinha um jogo em pé muito apurado por praticar Judô paralelamente ao Jiu-Jitsu nos clubes de Regatas do Vasco da Gama e do Flamengo, tendo conquistado inclusive medalha de prata em um Campeonato Brasileiro de Judô.

José Mario Sperry, o Zé Mario ou mesmo Zé Máquina, gaúcho radicado na cidade maravilhosa era faixa-marrom de Judô quando conheceu o Jiu-Jitsu, logo pegando gosto pela arte suave. Tamanha dedicação lhe rendeu a graduação à faixa-azul das próprias mãos do Grande Mestre Carlson Gracie com apenas um mês de treino, o mesmo que anos depois amarraria a faixa-preta em sua cintura. Por treinar junto de atletas olímpicos do Judô, Zé Mario tinha um preparo físico excelente, o que aliado à sua técnica e força o fez invicto durante toda sua carreira no Jiu-Jitsu.

A luta começa com ambos trocando pegadas em pé, até que Royler tenta derrubar com um seoi nage, evitado pela pujança de Zé Mario, caindo dentro da guarda do adversário. Após Zé quase passar a guarda de Royler, ambos voltam em pé e agora tem tenta projetar o adversário é Zé, que apesar de não conseguir na primeira tentativa, consegue na segunda garantindo não só os 2 pontos da queda, mas caindo praticamente de guarda passada. Royler ainda consegue repor a guarda mas é surpreendido por um relógio aplicado por Zé Mario, assim, conhecendo a derrota por finalização pela primeira vez.

Confira!

http://https://www.youtube.com/watch?v=tunPfm7Ad7U

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com